Abacaxi de Engenho e Novo Remanso está na lista de incentivos da Suframa

Novo Remanso é o segundo maior produtor de abaxi do Brasil - foto: divulgação

Técnicos da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) estiveram nesta sexta-feira (29) na vila do Engenho, localizada a cerca de 140 quilômetros (via rodovia) do centro de Itacoatiara, onde realizaram seminário sobre os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus (ZFM) para os produtores da região e uma visita técnica em uma cooperativa local.

Engenho e Novo Remanso formam a grande região produtora de Itacoatiara. O terceiro maior município produtor de abacaxi do Brasil onde, somente em 2018, foram produzidos 93 milhões de abacaxis. Explica o prefeito local, Antônio Peixoto.

Novo Remanso mantem o tradicional concurso da Rainha do Abacaxi – foto: divulgação

É nesta região também que existe a intenção de criar o Distrito Agroindustrial de Itacoatiara-Oeste (DAIO). “Verificamos, que a região de Novo Remanso/Engenho faz parte do perímetro da Zona Franca”, explicou o coordenador-geral de Comércio Exterior da SUFRAMA, substituto, Luiz Frederico Aguiar. Itacoatiara possui 1250 quilômetros quadrados que fazem parte do perímetro da ZFM, que vão do quilômetro 133 até o 180 da rodovia AM-010.

Durante o evento, foram explicados aos produtores presentes os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus e da Amazônia Ocidental, além de como realizar o cadastro na Autarquia.

Técnicos da Suframa explicando sobre incentivos fiscais a produtores de Itacoatiara – foto: divulgação

A Cooperativa dos Produtores Rurais da Comunidade Sagrado Coração de Jesus do Rio Preto da Eva (Ascope), por exemplo, informou que conseguiu reduzir 23% de impostos apenas com o cadastro na SUFRAMA.

Após as explicações, a equipe da SUFRAMA realizou uma visita técnica na agroindústria Ascope, que recebeu maquinário via recursos de convênio entre o governo do Estado e SUFRAMA.

A agroindústria iniciou efetivamente a produção em outubro do ano passado, quando produziu 28 toneladas de polpas até o fim do ano, destinadas à merenda escolar do Governo do Estado.

Atualmente a agroindústria trabalha na produção de polpas de um quilo de abacaxi, goiaba, cupuaçu e, em breve, taperebá.

“Processamos as polpas de acordo com a demanda. Estamos buscando mercados para venda em Manaus e também participar de licitações para a merenda escolar”, afirmou o presidente da Ascope, Sebastião Oliveira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui