Abacaxi do Novo Remanso é considerado Patrimônio Imaterial do Amazonas

Abacaxi do Novo Remanso é o mais doce do Brasil - foto: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)

O cultivo de abacaxi do Novo Remanso, distrito de Itacoatiara (a 175 quilômetros de Manaus), foi reconhecido como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Amazonas.

A decisão foi unânime no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

O projeto de lei nº 254/2020, de autoria do deputado estadual João Luiz (Republicanos), foi aprovado na manhã desta quarta-feira (21) e, agora, segue para a sanção do governador Wilson Lima (PSC).

O objetivo da proposta é valorizar e fortalecer o aprimoramento das técnicas de cultivo e manejo do abacaxi utilizadas na região.

As técnicas adotadas no cultivo fizeram com que o fruto local fosse reconhecido por seu sabor adocicado e de baixa acidez em todo Brasil, sendo motivo de orgulho para o Amazonas e os amazonenses.

No Amazonas, alguns produtos amazonenses já possuem IG como o guaraná de Maués; o peixe ornamental de Barcelos; a farinha do Uarini e, agora, o abacaxi de Novo Remanso.

As siglas IG e IP, no Brasil, têm valor semelhante ao concedido às regiões produtoras de vinhos. Países como Itália, França, Espanha e Portugal concedem o selo Denominação de Origem Controlada (DOC), ou semelhante, como garantia de qualidade ao consumidor e proteção do produtor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui