Adail Filho vai recorrer ao STJ para tentar ficar em liberdade

Prefeito de Caori, Adail Filho — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Advogados do prefeito ingressam ainda hoje com recurso junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para por Adail em liberdade.

A assessoria do prefeito Adail Filho e da deputada Mayara Pinheiro, também, alvo da operação que investiga um esquema criminoso de desvio de 100 milhões da Prefeitura de Coari, emitiram notas.

Confira na íntegra as notas :

Nota a imprensa Sobre a operação Patrinus:

Informamos a imprensa e a toda a população amazonense que em momento algum a prefeitura de Coari e seus servidores se esquivará de prestar todas as informações necessárias as investigações. O prefeito Adail Filho considera as acusações graves e prestará todos os esclarecimentos desejados pela justiça, comprovando a seriedade de sua condição como administrador de uma cidade que já voltou a ser uma das mais desenvolvidas do Estado do Amazonas e que, em função disto, volta a ser alvo dos mais diversos interesses e acusações infundadas.

O prefeito tomou conhecimento de que estas investigações estavam ocorrendo há seis meses, como amplamente foi noticiada pela própria imprensa e desde lá tem se colocado a disposição para responder e atender qualquer pedido de informação, inclusive pessoalmente. Desta forma a medida de prisão temporária se mostra desnecessária, já que nunca se privou de prestar tanto ao MP, quanto aos órgãos de controle, as provas plenas de sua probidade diante da administração.

As acusações de favorecimento em licitações não tem qualquer sustentação fática, já que todos sabem que empresas de adversários de nosso grupo político também prestam serviço para a prefeitura por terem atendido aos requisitos licitatórios. Todos os documentos coletados (que, reforçando, já estavam a disposição) constatarão isso com muito facilidade.

O prefeito prontamente se colocará a disposição da justiça pois tem total interesse em esclarecer cada sombra de dúvida que nesse momento são postas sobre sua administração. Já sabia que se aproximando as eleições e com a aprovação da gestão, situações semelhantes poderiam acontecer. E por isso tem se dedicado em fazer uma administração séria e que claramente tem restaurada a dignidade de Coari.

Que respeita, obedece e confia muito no trabalho da justiça, comparando as acusações com todos os documentos e provas que estamos apresentando. Assim como também presta seu respeito na atuação do Ministério Público, que tem por obrigação exatamente questionar, ainda que os questionamentos não estejam em conformidade com os fatos.
Infelizmente não é possível esclarecer a sociedade todos os pontos investigados porque até o presente momento ainda não foi franqueado ao prefeito o acesso aos autos, dificultando ainda mais a devida resposta para a sociedade e para os veículos de comunicação que, com seriedade, buscam levar a sociedade os dois lados deste caso. Nossa assessoria de comunicação e toda a administração buscarão manter todos informados para que não restem dúvidas de cada passo para o reestabelecimento da verdade.

Nota a imprensa da deputada Mayara Pinheiro:

A Deputada Dra Mayara reforça o que já foi expresso em nota emitida pela prefeitura sobre o caso, testemunhando a quantidade de vezes em que o prefeito Adail Filho se colocou a disposição para, inclusive pessoalmente, sanar todas as dúvidas dos órgãos de controle. Considera o pedido de prisão temporária uma decisão desnecessária, devido a disposição do prefeito em manter a transparência, e que mesmo diante desta situação seu irmão dá novamente provas de seu respeito ao judiciário e ao MP. É dever do Ministério Público questionar qualquer ato, mas ao ter pleno acesso aos autos, o prefeito responderá com provas e documentos, e a justiça comprovará de forma inequívoca a forma dedicada com que tem administrado o município. A aprovação do povo ao seu mandato é prova também de sua probidade e responsabilidade diante da administração. Coari voltou a ser uma cidade desenvolvida e por isso vamos permanecer atentos para que o interesse do povo não seja novamente desrespeitado para atender interesses escusos de quem manobra para ver o prefeito fora de sua função. Basta lembrar que recentemente ele denunciou um esquema que buscava se articular para enganar justiça e imprensa com testemunhos falsos para tirar a ele, a mim (na época vice-prefeita) e o presidente da Câmara de suas respectivas funções, abrindo espaço para o tal grupo criminoso.

Informações atualizadas sobre o destino dos presos na Operação Patrinus:

Prefeito de Coari, Adail José Figueiredo Pinheiro: quartel do Batalhão de Choque (PM), km 17 da rodovia AM-010, próximo à barreira.

Empresário Alexsuel Rodrigues (sócio da empresa AMS Rodrigues): Centro de Detenção Provisória de Manaus I – (CDPM I).

Sargento PM Fernando Lima (assessor do prefeito): encaminhado ao Comando-Geral da PM para devida providência.

Vereador Kleiton Batista (presidente da Câmara Municipal de Coari): deve ser recolhido também para um quartel de polícia, como preceitua o art. 295 (inciso 2º) do CPP – Código de Processo Penal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui