Aécio Neves desmente Bolsonaro sobre ‘fraude nas urnas eletrônicas’ em 2014

Derrotado por Dilma em 2014, Aécio Neves diz que eleições foi limpa, sem fraude - foto: recorte/arquivo Câmara

Derrotado por Dilma em 2014, Aécio contesta Bolsonaro e diz que não houve fraude nas urnas eletrônica.

O deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou nesta quinta-feira (8) que não acredita que as eleições de 2014, na qual ele foi derrotado pela ex-presidenta Dilma Rousseff, foram fraudadas, como afirmou Jair Bolsonaro nessa quinta-feira (7).

“Eu não acredito que tenha havido fraudes nas urnas em 2014, tão pouco acredito que nós estejamos fadados a viver eternamente com as urnas eletrônicas de primeira geração. O mundo inteiro que utiliza urnas eletrônicas avançou para algum tipo de auditagem, de conferência. Isso vem não contra, mas em benefício da credibilidade, da confiabilidade do nosso sistema”, disse Aécio ao jornal O Estado de S. Paulo.

Logo após a derrota para Dilma no pleito presidencial de 2014, Aécio contestou o resultado das urnas, e o PSDB chegou a pedir recontagem dos votos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que atestou a vitória da petista. Insatisfeito com a derrota, Aécio e partidos aliados no Congresso, como o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, iniciaram uma campanha de sabotagem ao governo da presidenta Dilma, que culminou com o golpe parlamentar de 2016.

O ex-senador Aloysio Nunes Ferreira, candidato a vice na chapa de Aécio Neves em 2014, rebateu as suspeitas levantadas por Jair Bolsonaro de que o resultado vitorioso de Dilma Rousseff teria sido fraudado. “A eleição foi limpa, nós perdemos porque faltou voto”, afirmou Nunes Ferreira à Folha de S.Paulo. “É evidente que ele [Bolsonaro] não tem prova nenhuma, porque não houve fraude”, acrescentou o ex-senador.

Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui