Agrava a crise na greve dos caminhoneiros com prisão no Porto de Santos

Líder da greve dos caminhoneiros é preso no Porto de Santos e crise se agrava, categoria chama Bolsonaro de traidor – foto: recorte/montagem

A Polícia Militar foi lá no Porto de Santos, desceu o cassetete e jogou gás lacrimogênio nos caminhoneiros. O líder Alexsandro Viviani, o Italiano, foi preso.

A crise se agrava

Uma nota divulgada na tarde desta segunda-feira (17) pelo Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (Sindipetro) afirma que o presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens da Baixada Santista e Vale do Ribeira (Sindicam), Alexsandro Viviani, o Italiano, que lidera o movimento grevista dos caminhoneiros no porto de Santos foi preso.

A Polícia Militar santista agiu com muita violência em um movimento pacífico – foto: divulgação/recorte

“A Polícia Militar reprimiu violentamente, agora pouco, a greve dos caminhoneiros. Inclusive o presidente do Sindicato, Alexsandro Viviani, o Italiano, que está ao lado do diretor do Sindipetro-LP, Fábio Mello, no vídeo, foi detido. Uma repressão desproporcional e injustificada, sindicato e trabalhadores pacificamente protestavam e faziam o trabalho de convencimento para que os colegas aderissem à greve”, diz a nota divulgada pelo Sindipetro nas redes sociais. (com infos e foto de Fórum)

Enquanto a crise cresce em todos os portos e refinarias do Paí, o presidente Bolsonaro está calado sobre o início de greve dos caminhoneiros cujo auge é marcado para quarta 19/2.

Divisão

Há divisão entre os profissionais, mas muitos estão dizendo nos grupos que pode parar pra valer depois de quarta e que mesmo com repressão e prisão o Brasil vai parar.

E uns dizem:

‘Bolsonaro agora manda pra prisão quem o apoiou: ‘é só traição’
‘Aqui não tem vagabundo não! Aqui só tem trabalhador e pai de família! Pra que isso? Tava todo mundo na pacificação aqui’, disse um dos profissionais da boléia.

Teve prisão do líder no porto de Santos. VEJA AQUI.

Folha Centro Sul

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui