Aleam comemora os 65 anos de atuação do Inpa

Foto: César Alberto de Araújo

Os 65 anos de fundação do Instituto Nacional de Pesquisas (Inpa) foram comemorados ontem segunda-feira (12), em Sessão Especial solicitada pelo presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto (PSD). A cerimônia, realizada no plenário Ruy Aráujo, teve a presença da diretora do Inpa, Antônia Maria Ramos Franco Pereira, pesquisadores da instituição, autoridades dos governos estadual e municipal. O deputado federal José Ricardo (PT), representando a Câmara Federal, também participou do evento, além dos deputados estaduais Dermilson Chagas (PP) e Sinésio Campos (PT).

“O Inpa traz muitas emoções para todos os manauaras. Faço parte da geração de pessoas que, quando crianças, visitavam o Bosque da Ciência no Inpa. Quero parabenizar e desejar que o Inpa continua atingindo seu objetivo, que possa receber apoio não só do governo federal, mas também da iniciativa privada, para que possamos transformar a pesquisa em ganho para a sociedade, com a criação de trabalho para o povo do Amazonas”, afirmou o presidente Josué Neto, em coletiva.

A diretora Antônia Maria leu um histórico da instituição, criada no governo Getúlio Vargas, e prestou informações do quadro atual durante o seu discurso. Segundo ela, desde a sua criação o Inpa teve 18 diretores e firmou parceria com pesquisadores de vários países como Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido. O Instituto recebe 120 mil visitantes anualmente e tem 2.600 mestres e doutores no seu quadro. Desde 1973, o Inpa tem cursos de pós-graduação e mais de 70% dos egressos permanecem na região.

Para o deputado Dermilson Chagas, a academia “não pode ficar longe do governo e nem o governo longe da academia”. O parlamentar criticou Organizações que recebem muito dinheiro e não apresentam resultados e disse que o Inpa deveria administrar o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA).

Foto: César Alberto de Araújo

Já o deputado Sinésio Campos mostrou um vídeo sobre o caso de pacientes diabéticos que fizeram tratamento à base de gengibre amargo, “que é a nossa mangarataia”, com resultados melhores do que aqueles conseguidos por outros medicamentos. Também defendeu o trabalho de pesquisa do Inpa e disse que todos os deputados estavam à disposição dessa entidade federal.

O deputado federal José Ricardo afirmou que o conhecimento do Inpa está a disposição de todos. Os governos, segundo ele, deveriam fazer seus planos de políticas públicas utilizando informações dos institutos de pesquisas. “É preciso defender as pesquisas, investir em ciência”, insistiu.

Estiveram presentes na Sessão Especial o chefe do destacamento de infraestruturas da aeronáutica de Manaus, representando o brigadeiro do ar Maurício Carvalho Sampaio, Major engenheiro Felipe Santana Lopes, o secretário da Assembleia Geral da associação Comercial do Amazonas (ACA), Gaetano Antonaccio, a Cônsul Geral do Japão em Manaus, Senhora Hitomi Sekiguchi, o secretário municipal de Meio Ambiente e sustentabilidade (Semmas), representando o prefeito Arthur Neto, Antônio Nelson de Oliveira Júnior, e o chefe de departamento de ação estratégica, representando a secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), André Luiz Willerding.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui