AM participa de pesquisa do Ministério da Saúde para mapear transmissão da Covid-19

Foto: Edson Aquino/Secom

O PrevCov é um dos maiores estudos epidemiológicos sobre o coronavírus no mundo; no Amazonas, quase 10 mil pessoas participarão da pesquisa

O Amazonas está participando da Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil (PrevCov), realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Governo do Estado e as Prefeituras. No Amazonas, 9.774 pessoas irão participar da pesquisa, que mapeará a prevalência da Covid-19 no país. O objetivo é fornecer informações que apoiem a tomada de decisões dos gestores para controle da doença.

A PrevCov é uma das maiores pesquisas epidemiológicas sobre a Covid-19 do mundo, envolvendo 274 municípios do Brasil. No Amazonas, além da capital, a pesquisa será realizada nos municípios do Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Novo Airão, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva.

Foto: Edson Aquino/Secom

A coordenadora geral de Emergências em Saúde Pública do Ministério da Saúde, Janaína Sallas, destaca a importância da adesão do Estado para um enfrentamento mais efetivo à pandemia de Covid-19. Segundo Sallas, a pesquisa será um indicativo do quanto a população foi exposta ao vírus.

“É muito importante o conhecimento dessa pesquisa de soroprevalência, que é justamente tirar uma foto da população para que a gente possa ver o quanto a doença já esteve no nosso território, tendo em vista que temos um grande público que são assintomáticos, e essa pesquisa vai poder trazer para o gestor uma fotografia da carga da doença no território nesse momento”, destacou a coordenadora.

A diretora técnica da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), Tatyana Amorim, salienta que é preciso cooperação entre todas as esferas para fortalecer a vigilância em saúde no país e, assim, detectar o nível de anticorpos presente na população.

Foto: Edson Aquino/Secom

“Somente através da pesquisa é que nós vamos conseguir entender a Covid-19 aqui no estado do Amazonas. Então tem aí uma equipe toda voltada para a pesquisa e todas as instituições envolvidas estão aqui, e a Fundação de Vigilância nâo poderia deixar de estar apoiando”, disse a diretora técnica da FVS-RCP.

Metodologia – As residências selecionadas para a pesquisa foram escolhidas inicialmente pela sua participação na Pesquisa Nacional por Amostra a Domicílio (PNAD Covid-19), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os participantes do estudo farão uma testagem sorológica, na qual o material será armazenado para compor uma soroteca/biorepositório nacional relacionada à infecção pelo SARS-CoV-2.

Os resultados dos exames poderão ser consultados pelos participantes, por meio de um sistema próprio construído para a pesquisa, e instruções específicas serão dadas no momento da visita. Os dados da pesquisa também permitirão cálculos mais precisos de indicadores de morbidade e da letalidade pela doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui