AM publica decreto com mudanças no horário de funcionamento do comércio e serviços

Foto: Divulgação

O Governo do Amazonas publicou o decreto 43.522, que estabelece a restrição provisórias da circulação de pessoas em espaços e vias públicas, em todos os municípios do estado, no período de 8 a 21 de março, das 21h às 6h, ressalvadas os casos de extrema necessidade especificados no documento.

Mudanças no horário de funcionamento do comércio e serviços também passam a valer a partir da próxima segunda-feira (08/03).

Entre as alterações que constam no novo decreto, está o estabelecimento do horário de funcionamento do comércio em geral, que passará a ser das 9h às 17h; de shoppings, das 10h às 18h; de restaurantes, padarias e lanchonetes, inclusive localizadas em shoppings, das 6h às 20h, de segunda-feira a sábado. O delivery desse segmento ficará permitido 24 horas e o drive-thru das 6h às 20h.

O funcionamento de supermercados e mercadinhos passa a ser das 6h às 20h; de academias e similares, da 6h às 16h, de segunda a sábado, exceto para realização de aulas coletivas; de postos de gasolina, das 6h às 20h; e de marinas e flutuantes, das 6h às 16h, esses dois últimos de segunda a sexta-feira.

O Estado também vai facultar às instituições privadas a decisão de abertura de creches e do ensino infantil, com metade da ocupação das salas. Em relação ao transporte intermunicipal, as viagens deverão ser autorizadas pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados e Contratados do Estado do Amazonas (Arsepam) e do município de destino.

As mudanças foram definidas nessa sexta-feira (05/03), durante reunião do Comitê de Enfrentamento da Covid-19, com base na avaliação de dados epidemiológicos e da rede de assistência à saúde, e também foram apresentadas aos representantes de órgãos de controle.

Todas as atividades autorizadas pelo decreto deverão obedecer aos protocolos sanitárias estabelecidos pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), sob pena de aplicação das sanções definidas nas normas em vigor, inclusive com a possibilidade de fechamento imediato do estabelecimento, em caso de descumprimento.

Confira as principais alterações no documento em anexo.

ext-DOE 26-02-21

1 COMENTÁRIO

  1. Neste momento, apontado pelos especialistas como o pior momento da pandemia no Brasil e no qual se encontra o país na iminência de colapso do seu sistema de saúde público e privado, é extremamente necessário ampliar as medidas de restrição e intensificar a fiscalização para evitar uma propagação ainda maior dessa doença infecciosa e a consequente explosão de casos simultâneos, o que representaria o caos, sobrecarregando hospitais já tão carentes de leitos e suprimentos médicos essenciais.

    A grande maioria da população tem consciência da gravidade da pandemia, mas há aqueles que não se importam com os perigos que correm circulando por aí sem a mínima proteção pessoal contra a Covid-19, acham que se trata de uma “gripezinha” e acabam desrespeitando os protocolos sanitários estabelecidos pelo poder público, pondo em risco a vida de toda a população. RISCO DE MORTE!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui