Amazonas e Japão vão firmar parceria para erradicação da hanseníase

Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) iniciou, nesta quarta-feira (12/06), tratativas com o governo do Japão para o projeto de parceria voltado à erradicação da hanseníase no Estado. O projeto foi tratado em reunião entre o secretário estadual de Saúde em exercício, Cassio Roberto do Espírito Santo, e representantes da Embaixada e do Consulado do Japão.

“É um fator muito importante, tendo em vista as particularidades em relação à logística do Amazonas. Eles vão prestar apoio técnico e financeiro ao Estado do Amazonas para, em parceria com a Susam, Fundação Alfredo da Matta (Fuam) e Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), eliminarmos a hanseníase no estado”, afirmou o secretário.

O número de casos de hanseníase está em queda no Amazonas, mas a doença secular ainda preocupa. Conforme balanço da Fuam, ano passado, foram detectados 411 casos da doença, enquanto em 2017 foram 459.

O médico da embaixada japonesa, Hiroyuki Okamoto, destacou que a parceria inicia com a erradicação da hanseníase, que é de mais fácil controle, mas pode ser ampliada para outros agravos. “Esse projeto pode ser usado como modelo e servir de base para o controle e diminuição de casos de outras doenças que afetam o Amazonas, como a tuberculose”, afirmou.

Foto: Divulgação

O secretário em exercício sugeriu que ocorressem ações voltadas para intensificar a efetividade do diagnóstico da hanseníase, principalmente no interior do estado. “A gente pode fazer dois tipos de trabalho, um voltado para os agentes comunitários de saúde e outro para os médicos desses municípios para ajudar no melhor diagnóstico”, disse.

“Na Ásia, apoiamos financeiramente para acabar com a hanseníase e conseguimos. E apenas no Brasil ainda não foi realizado isso, daí a importância da parceria”, informou o médico da embaixada.

O Japão já é parceiro do estado nas ações de controle da hanseníase. Em março desse ano, o governo japonês doou R$ 69,2 mil para a Fundação Alfredo da Matta, para compra de novos equipamentos, estufas e instrumentos para o centro cirúrgico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui