Amazonino tenta reverter desgaste ‘liberando dinheiro’ a 16 prefeitos do interior

Amazonino tem 2 meses para liberação de verbas aos prefeitos, ou responder junto ao TRE e MP - foto: Correio

Na tentativa de reverter o forte desgaste político puxado pelas greves de servidores em todo o Estado, o governador Amazonino Mendes (PDT) chamou prefeitos no início do mês para anunciar uma ‘minguada liberação de verbas’ destinada à pavimentação de ruas em municípios do Estado, principalmente naqueles onde as obras foram paralisadas desde o primeiro dia do seu mandato Tampão, que iniciou em outubro de 2017.

Dessa reunião, resultou a decisão da Comissão Geral de Licitação (CGL) de publicar no Diário Oficial do Estado (DOE), no dia 13 de março de 2018, o Aviso de Licitação – CC nº 013/2018-CGL, para contratação de pessoas jurídicas especializadas em obras de engenharia que irão executar a recuperação do sistema viário dos municípios de Apuí, Atalaia do Norte, Rio Preto da Eva, Parintins e outros 12 do mesmo porte.

Amazonino tem 2 meses para liberação de verbas aos prefeitos, ou responder junto ao TRE e MP – foto: Correio

Bem, o aviso de licitação foi publicado no dia 13 de março, e deve contemplar apenas 16 municípios, que devem fazer as suas tomadas de preços agora em abril. Diferente do que foi anunciado a uma plateia formada por prefeitos, vice-prefeitos, assessores e curiosos, dia 09 de março, os valores não chegam a 30% do que foi liberado pelo ex-governador David Almeida (PSB) aos prefeitos, no período que esteve à frente do governo.

Descontentamento

Vista como promessa de campanha, a liberação de recursos do Estado, na ordem de R$ 150 Milhões para todas as áreas (saúde, educação, saneamento, pavimentação, segurança, vicinais, construção de escolas …), de 16 municípios, não está agradando os prefeito pelo volume minguado e às pressas, ás vésperas das eleições.

Amazonino tem até o dia 07 de julho, para fazer todos os repasses retidos desde sua posse, caso não queira prestar esclarecimentos ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e à legislação eleitoral.

Municípios

O município de Rio Preto da Eva é um exemplo do tamanho da ‘esmola’, dada pelo governo de Amazonino (publicação DOE acima). São apenas R$ 4 Milhões para pavimentação da cidade, mas no governo de David Almeida foram R$ 16 Milhões, destinados não só à pavimentação e tapa buracos, mas também para abertura e asfaltamento de três Ramais de escoamento da produção rural.

Em vez de agradar, Amazonino irritou ainda mais os prefeitos e deixou um sentimento de desconfiança, que pode influenciar e muito na preferência deles, caso tenham que optar por uma hipotética reeleição do executivo estadual atual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui