Animais em risco são defendidos em Campanha Educativa no Amazonas

Sauim de coleira. O sauim-de-coleira, que só existe no entorno de Manaus, é uma das espécies ameaçadas.

A venda de piracatinga em mercados e feiras da Amazônia é muito comum, mas com outro nome: “douradinha”.
A venda de piracatinga em mercados e feiras da Amazônia é muito comum, mas com outro nome: “douradinha”.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) lança campanha educativa com manifestações nas redes sociais e distribuição de materiais impressos na rota de pesca ilegal, especialmente nas calhas dos rios Amazonas, Negro e Madeira a partir desse mês de agosto. O objetivo também é divulgar os contatos do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM) e do Batalhão Ambiental para denúncia.

A campanha começa tendo como foco o boto-rosa (Inia geoffrensis), também conhecido como boto vermelho, que é alvo constante de pescadores para uso como iscas. No último ano, a SDS e o IPAAM, em parceria com o Ministério Público Federal, têm participado de reuniões, audiências públicas e fornecimento de materiais. Como resultados, houve a produção de um Inquérito Civil Público e as recomendações do órgão ministerial, para proibição da pesca da piracatinga,  a partir de 2015, e para os açougues e peixarias, proibindo a compra desses peixes.

Sauim de coleira. O sauim-de-coleira, que só existe no entorno de Manaus, é uma das espécies ameaçadas.
O Sauim-de-coleira, que só existe no entorno de Manaus, é uma das espécies ameaçadas.

No mês de agosto, a campanha será voltada ao Sauim de Coleira, que se encontra somente nos remanescentes florestais da cidade. Com o crescimento desordenado da cidade de Manaus, a diminuição de áreas tem afetado gravemente as populações do único representante da família Callitrichidae (que compreende micos, sagüis e sauins).

As instituições públicas, privadas, e a sociedade civil, que tiverem interesse de contribuir com a campanha, poderão baixar os arquivos, no site da SDS (www.sds.am.gov.br), compartilhar no facebook ou retirar o material impresso na gerência de fauna do IPAAM.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui