Aposentado é preso por abusar sexualmente de três adolescentes

Foto: Erlon Rodrigues/PC-AM

A Polícia Civil do Amazonas, representada pela delegada Joyce Coelho, titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), falou na manhã desta terça-feira (24/4), durante coletiva de imprensa realizada às 9h30, no prédio da especializada, sobre o cumprimento de mandado de prisão temporária por estupro de vulnerável e favorecimento da prostituição em nome do professor aposentado Paulo Roberto Mendonça dos Santos, 71, denunciado por abusar sexualmente de duas irmãs, de 16 e 13 anos, além de outra adolescente de 13 anos.
De acordo com a autoridade policial, o infrator foi preso pela equipe da Depca na manhã da última sexta-feira (20/4), por volta das 11h, em via pública, no bairro Parque Dez de Novembro, zona centro-sul de Manaus. O mandado de prisão temporária por estupro de vulnerável e favorecimento da prostituição, com prazo de 30 dias, em nome de Paulo, foi expedido no dia 15 de março deste ano, pela juíza Patrícia Chacon de Oliveira Loureiro, da Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes.

Segundo a delegada, as investigações em torno dos crimes foram iniciadas após uma adolescente de 13 anos, acompanhada da mãe, formalizar a denúncia do estupro na delegacia, no dia 2 de fevereiro deste ano. Na ocasião, a vítima relatou que o abuso sexual teria começado em 2015, quando ela tinha 11 anos. A garota disse, ainda, que o aposentado conheceu a mãe dela em 2015, quando elas pediam dinheiro em semáforos.

“Paulo é morador do conjunto Eldorado, no bairro Parque Dez de Novembro. Em 2015 ele ofereceu trabalho de diarista para a mãe da adolescente e elas passaram a frequentar assiduamente a casa do idoso, que passou a presentear a garota com brinquedos, sapatos e roupas. Só agora a adolescente informou que estava sendo estuprada durante todo esse tempo”, declarou Joyce Coelho.

Foto: Erlon Rodrigues/PC-AM

Vítimas – Ao longo da coletiva de imprensa a titular da Depca explicou que a irmã da vítima, uma adolescente de 16 anos, relatou que também sofreu abusos cometidos pelo idoso. Além das irmãs, outra adolescente de 13 anos denunciou o aposentado em fevereiro deste ano, também por estupro. Essa terceira pessoa relatou que a mãe dela também trabalhava na casa de Paulo e que eventualmente dormia com o infrator no imóvel. Ela afirmou que o aposentado oferecia sapatos, roupas e alimentos em troca das relações sexuais.

“As mães das adolescentes alegam que quando tomaram conhecimento dos atos libidinosos, procuraram a Depca e formalizaram as ocorrências”, pontuou a delegada.

Indiciamento – Paulo foi indiciado por estupro de vulnerável e favorecimento da prostituição. O infrator irá permanecer na carceragem da especializada até o término dos procedimentos cabíveis e investigações em torno dos casos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui