Arthur é traído por ‘fogo amigo’: ajuda de Amazonino não chegou

Arthur é traído por 'fogo amigo': ajuda de Amazonino não chegou/Foto: Reprodução/Internet

Um dia após anunciar um acordo com o Governador Amazonino Mendes (PDT), que poria fim a greve dos ônibus, o prefeito Arthur Neto (PSDB) precisou do governo na manhã desta segunda-feira (4), durante a revolta no terminal de ônibus do Jorge Teixeira (T4), mas o tão falado apoio ou ajuda demorou.

Resultado é que os usuários revoltados com o prefeito provocaram atos de vandalismo e destruição de ônibus.
Nas redes sociais internautas disseram que a Polícia Militar demorou a agir rápida para contar a revolta popular e, quando isso aconteceu, os policiais ficaram olhando não impedindo que os populares atirassem pedras, e ameaçasse tocar fogo em ônibus.

Arthur é traído por ‘fogo amigo’: ajuda de Amazonino não chegou/Foto: Reprodução/Internet

Os mesmos internautas afirmam que Arthur acabou sendo vítima de “fogo amigo” ao pedir ajuda ao governador Amazonino Mendes para por fim a greve.

Muitos afirmam que pode ter sido intencional que a PM (que é comandada por Amazonino) demorasse agir só para colocar o prefeito em maus lençóis.

Outro ponto questionado é que mesmo com algumas decisões judiciais, a Polícia Militar não vem agindo nem nas garagens e nem nos terminais de ônibus garantindo policiamento e a segurança dos usuários.
“É ano eleitoral e o prefeito jamais poderia ter pedido ao Governo para ajudar com a greve dos ônibus. Olha aí o que deu, ele foi traído pelo fogo amigo”, disse um aliado de Arthur.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui