Arthur faz ‘farra’ com dinheiro público presenteando amigos com ingressos da Copa

Prefeito Arthur presenteia amigos com ingressos para a Copa/Foto: Reprodução
Prefeito Arthur presenteia amigos com ingressos para a Copa/Foto: Reprodução
Prefeito Arthur presenteia amigos com ingressos para a Copa/Foto: Reprodução
Prefeito Arthur compra ingressos e presenteia a amigos/Foto: reprodução
Prefeito Arthur compra ingressos e presenteia a amigos/Foto: reprodução

A 57ª Promotoria da Cidadania do Ministério Público Estadual (MPE) vai abrir procedimento para  apurar a ‘farra’ feita pelo prefeito Artur Neto e pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Evento (Manauscult), presenteando os 41 vereadores, 21 secretários municipais e amigos, com ingressos para os quatro jogos da Copa do Mundo, em Manaus.

A compra de 544 ingressos e que custou os cofres públicos a quantia de R$ 139,4 mil foi feita sem licitação e consta no Diário Oficial do Município (DOM), publicado no último dia 23 de maio.

E mesmo recebendo de graça e como “presentinho”, ainda houve quem reclamasse. Foi o caso do empresário Robson Tiradentes que publicou nas redes sociais: “Demorou, mas chegou, lembraram do Robgol, meu amigo Arthur, nos leva para a Arena, eu e Gabriela Tiradentes”.

Mas, o MPE promete apuração rigorosa a “farra dos ingressos” presenteados, graciosamente, pelo prefeito aos vereadores, secretários, amigos com nosso dinheiro público.

Ao tomar conhecimento do caso, o promotor de Justiça da 57ª Promotoria, Antônio Mancilha, disse que há indícios de irregularidades, que precisam ser investigadas.

De acordo com o representante do MPE, vislumbra-se eventual irregularidade, mas é necessário que se colete dados. Mas, antes disso, é preciso que se defina qual o promotor que será encarregado de fazer a investigação, o que deve  ser feito por meio de sorteio.

Mas antes mesmo de apuração, o MPE já sabe que não houve licitação e que o prefeito e a Manauscult  justificaram que os ingressos seriam destinados para a promoção da Copa do Mundo em Manaus. Os bilhetes  deveriam, por exemplo, ser distribuídos a turistas. Mas não foi isso que aconteceu. Ao invés disso, foram distribuídos graciosamente aos vereadores e amigos.

Uma das medidas que devem ser tomadas pelo MPE e a devolução do valor gasto pela Prefeitura e até mesmo denúncia do prefeito Artur Neto por improbidade administrativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui