Balanço da Polícia Civil, apresenta o tráfico de drogas como causa de 50% das prisões, no AM

Balanço da PC-Am, 50% prisões por tráfico/Foto: PC
Balanço da PC-Am, 50% prisões por tráfico/Foto: PC
...e  número de prisões por tráfico, apurado/Foto: PC
…e número de prisões por tráfico, apurado/Foto: PC
...prisões acentuadas/Foto: PC
…prisões acentuadas/Foto: PC

Ao longo de 2014, a Polícia Civil do Amazonas (PCAM), intensificou, o trabalho investigativo de inteligência realizado de forma integrada entre as equipes dos Distritos Integrados de Polícia (DIPs), Delegacias Especializadas e o Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). Como resultado dessa atuação conjunta, foram realizadas mais de 30 grandes operações policiais, em todas as zonas de Manaus e, também, em alguns municípios do interior do Estado.
As informações compartilhadas com as equipes e a parceria dos policiais foram determinantes para a prisão de cerca de 250 pessoas durante essas operações, e segundo levantamento feito pela Instituição, a maioria delas pelo crime de tráfico e associação ao tráfico de drogas (Artigos 33 e 35 da Lei 11.343/06), o equivalente a 49,78%.

A operação “Aliança 8”, por exemplo, deflagrada, em setembro, deste ano, resultou na prisão de 17 pessoas, a maior parte delas por envolvimento com o tráfico de entorpecentes. A operação foi desencadeada nos bairros São José, Jorge Teixeira, João Paulo e Mauazinho, situados na Zona Leste da capital, e foi realizada com a finalidade de assegurar a presença do poder público no combate a criminalidade, em respostas às denúncias realizadas pela população.

“A população vem sendo uma grande parceira da Polícia Civil e muitas das nossas operações são deflagradas após as denúncias feitas por meio dos números das delegacias e do 181 da Secretaria de Segurança Pública. A sociedade entendeu a importância do papel dela no nosso trabalho e nós garantimos o sigilo da fonte, o que tranquiliza o denunciante”, ressaltou o Delegado Geral, Josué Rocha.

Ainda de acordo com o levantamento da Instituição, das cerca de 250 prisões feitas nas grandes operações, 36,32% das pessoas presas são reincidentes, ou seja, praticaram o delito outras vezes; 63,68% são réus primários; 53,81% continuam presos; 44,39% já estão em liberdade; 1,35% está foragido e 0,45% falecido.

Das detenções efetuadas nas operações policiais 32,29% foram realizadas pelo crime de associação criminosa; 21,52% por roubo e furto; 13,45% pelo crime de adulteração de sinal identificador de veículo; 8,52% dos presos por homicídios e 8,52% pelo crime de estelionato.

“Os números apontam que o tráfico de drogas ocorre em conjunto com outros crimes seja roubo, furto, homicídio ou adulteração. Todos os crimes circundam o mundo do tráfico. Mesmo assim, o trabalho de inteligência e a intensificação das operações tem mostrado que a Polícia Civil tem cumprido o seu papel e conseguido identificar e prender vários destes criminosos”, disse o Delegado Geral Adjunto, Mário Aufiero.

A PCAM reforça a parceria com a população e disponibiliza ferramentas interativas para a realização de denúncias, seja por meio do portal www.policiacivil.am.gov.br ou pela página da instituição do Facebook.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui