Bioindústria em Rio Preto é o início da ‘nova matriz econômica’ no Estado

Empresa da Bioindústria investe R$ 1 Bi para iniciar o projeto da ‘nova matriz’ econômica no Estado, no município de Rio Preto da Eva – foto: Erlan Roberto

O prefeito Anderson Sousa e o superintendente da (Suframa, general Algacir Polsin, deram um passo gigantesco para o desenvolvimento socioeconômico do município de Rio Preto da Eva, ao confirmarem a instalação e construção do complexo industrial de biocombustíveis, com investimento de mais de R$ 1 Bilhão.

A reunião com o diretor comercial do Grupo Millenium Bio-Energia, Acácio Rozendo, aconteceu hoje (21), na sede da superintendência da Suframa, onde foi discutido os detalhes da instalação e construção da Unidade em Rio Preto da Eva.

O prefeito Anderson Sousa, o superintendente Algacir Polsin, o diretor comercial do Grupo Millenium Bioenergia, Acácio Rozendo em reunião na Suframa – foto: Erlan Roberto

Cadeia produtiva

O projeto encontra-se na fase do licenciamento ambiental, mas já é um fato consumado o investimento bilionário, que vai gerar emprego, renda e desenvolvimento da cadeia produtiva de toda a Região que vai do Médio ao Baixo Amazonas.

A empresa confirma que vai gastar de imediato, algo em torno de R$ 700 milhões já garantidos pelo banco Santander, da unidade de Manaus.

O projeto passará pela Assembléia Legislativa do Estado (Aleam), que através de emenda do deputado Sinésio Campos (PT), devera fazer modificação na Lei do Biodiesel, mudando a nomenclatura para ‘biocombustível’, que amplia o alcance dos investimentos no setor hortifrutigranjeiros, psicultura e pecuária.

Projeto arrojado

“Estamos todos bem animados com o projeto. Os incentivos ficais federais estão resolvidos, falta resolver o incentivo do governo. Mas já estamos com reunião prevista com o governador Wilson Lima para resolver esse assunto”, informou o prefeito Anderson Sousa.

Prefeito, superintendente e empresários comemoram o projeto – foto: Erlan Roberto

O prefeito também disse que o Grupo Millenium Bio-Energia é o âncora da cadeia produtiva do arrojado projeto de instalação do Distrito Agroindustrial, que está sendo implantado no município de Rio Preto da Eva e que deve abrigar 30 indústrias no primeiro momento e mais de 150, na finalização do projeto.

Através do Distrito Agroindustrial, o município se qualifica como a primeira grande matriz econômica depois da Zona Franca de Manaus (ZFM), capaz de transformar Rio Preto da Eva no maior exportador no setor da Agro Indústria do Estado, da biofarma, cosméticos e, a abertura de perspectiva de alto crescimento populacional, com a previsão de mais de 200 mil habitantes nos próximos dois anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui