Bolsonaro colocará fim no Polo de Concentrados da ZFM

Foto: Reprodução

Um decreto publicado no Diário Oficial da União, fez-se cumprir, nesta sexta-feira(21/02), o golpe que coloca em xeque a permanência da Zona Franca de Manaus (ZFM), imposto pelo presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro.

Por meio do decreto 10.254, de 20 de fevereiro de 2020, no mesmo dia em que aconteceu uma reunião da CAS da ZFM, na qual não esteve presente.

Bolsonaro eleva a alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) dos concentrados de 4 para 8%, por decreto. Só que com prazo de validade: de 1º de junho a 30 de novembro de 2020.679.

A situação foi prevista, pelo então vice-governador do Amazonas , Carlos Almeida, que neste dia 20 de janeiro, fez fundamentada defesa da ZFM em discurso na reunião do CAS.

Segundo a bancada parlamentar no Congresso, Bolsonaro assinou a sentença de morte do setor. Dessa maneira, ele cumpre o prometido no início do ano de que vai extinguir esse subsídio à indústria de bebidas até 2022.

Depois da saída da Pepsi do polo industrial do Amazonas, logo gigantes como Coca-Cola e Ambev devem fazer o mesmo.

Consequentemente, sem vantagem competitiva ante os grandes centros do Sul-Sudeste, o setor caminha para a morte.

Dessa forma, Jair Bolsonaro não deixou dúvida de que cede à antipatia de seu ministro da Economia à ZFM. Paulo Guedes já deu inúmeras demonstrações de que é contrário ao modelo de incentivos fiscais.

Além disso, Bolsonaro também dá prova clara do desprezo aos apelos da bancada parlamentar e do Governo do Amazonas pela ZFM.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui