Boxeador radicado no AM foca no Brasileiro Cadete e no Sul-Americano

Boxeador roraimense radicado em Manaus, Iure Kauã/Fotos: Mauro Neto/Sejel

Um pouco mais de uma década e meia de vida e muita história para contar. Com apenas 16 anos e com altos e baixos no boxe, o roraimense radicado em Manaus, Iure Kauã, mira as duas principais competições do ano que podem dar uma levantada em seu cartel de lutas: o Brasileiro no mês setembro e o Sul-Americano em novembro. Dono do terceiro lugar no Brasileiro Cadete em 2016, o lutador que treina e reside na Vila Olímpica de Manaus, no Dom Pedro, pensa agora somente em ser o melhor do Brasil na categoria 60 kg.
Com o apoio do Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Iure que saiu de Roraima aos oito anos de idade ao lado da mãe em busca de dias melhores na principal capital do Norte do país, ingressou no boxe aos 14 anos por gostar de lutar. A escolha pela Vila já rendeu títulos até fora do Amazonas, e o esporte conscientizou o jovem na busca de um presente, bem como futuro, melhor.

“Antes gostava muito de brigar na rua. Mas sempre via as lutas de MMA pela televisão. Um dia eu passando aqui pela Vila Olímpica decidi dar uma passadinha nos treinos de boxe, conversei com o treinador, gostei e fiquei. Moro aqui na Vila e tenho muitas responsabilidades, agradeço essa oportunidade e não quero desperdiçá-la, pois aqui tenho tudo que preciso para ser um atleta de ponta”, contou o lutador, antes revelar a primeira “fugidinha” por conta dos treinos pesados.

Boxeador roraimense radicado em Manaus, Iure Kauã/Fotos: Mauro Neto/Sejel

“Treinei um tempo e parei por conta dos treinos pesados. Fiquei parado uns quatro meses. Gostava muito de brigar na rua. Depois disso voltei e passei a ter mais cabeça, mais foco. O boxe literalmente mudou a minha vida. Passei a trabalhar e depois de dois meses da minha volta fiz minha primeira luta em agosto de 2015. Foi uma Copa local e venci. Fiquei em primeiro lugar e por nocaute. Passei a tomar gosto”, completou.

Feliz com o resultado e mais motivado, Iure passou a ser visto com uma potência na atual categoria 60kg. A disciplina e o foco levaram o jovem a conquistar um terceiro lugar no Brasileiro ano passado e a se tornar o número 1 na categoria dentro do Estado.

“Antes de ir para o Brasileiro venci a seletiva local no ano passado. Nunca ganhei um campeonato amazonense e já fui para o Brasileiro em Cuiabá. Ainda sem experiência venci minha primeira luta e na segunda, numa luta apertada, acabei perdendo. Fiquei meio desanimado, parei um pouco com os treinos e voltei mais decidido. Depois fiz outras competições em Boa Vista consegui o ouro e agora estrou treinando forte. É esperar o Brasileiro e vou para conseguir o ouro”, contou.

Boxeador roraimense radicado em Manaus, Iure Kauã/Fotos: Mauro Neto/Sejel

Missão Brasileiro

Com foco total Brasileiro, no mês de setembro, e no Sul-Americano, no mês de outubro no Chile, Iure treina diariamente na Vila. A convocação da Confederação Brasileira de Boxe (CBB) para as disputas faz o lutador focar na parte física, bem como “afinar” a agilidade e flexibilidade, os jabs, cruzados, ganchos entre outros golpes.

“Treino praticamente de domingo a domingo, uma média de duas horas por dia. Faço a parte física, academia e não tenho parado. Meu foco é ser chegar a uma Olimpíada, representar o Brasil. Esse é o meu objetivo e estou treinando para isso”, decretou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui