Brasil compra cerca de 15 mil toneladas de carne de Tubarão por ano

Sem saber, brasileiros são os que mais comem carne de tubarão e ameaçam preservação da espécie - foto: recorte/recuperada

A carne de cação é bem popular. Você certamente já ouviu falar ou até experimentou algo com a iguaria.

Porém, mesmo sendo um alimento bem conhecido, nem todo mundo sabe que a sua origem vem de tubarões, de todos os tipos, e raias.

Isto acontece porque, no Brasil, as comunidades pesqueiras costumeiramente utilizam o termo para se referir a tubarões pequenos e a indústria acabou se apropriando do termo para aumentar o interesse dos consumidores brasileiros, uma vez que a carne de tubarão ou da raia provavelmente não teria o mesmo apelo junto ao público.

Comércio ilegal de tubarões ameaçam as espécies – foto: recorte/recuperada

A falta de informação sobre a procedência da carne afeta na preservação das espécies elasmobrânquias, compostas por tubarões e raias. No Brasil, há pelo menos 169 espécies de peixes cartilaginosos, sendo 84 tubarões, 79 raias e seis quimeras.

Contudo, o país é o maior importador da carne no mundo e contribui significativamente para um mercado predatório e definido pela pesca excessiva, considerada a principal ameaça para as espécies.

Só entre os anos de 2009 e 2019, o País recebeu aproximadamente 150 mil toneladas de carne de tubarão, de acordo com o relatório publicado em 2021 pela ONG World Wide Fund for Nature (WWF).

Espécies chave, que determinam a persistência de várias outras dentro da comunidade, os elasmobrânquios são responsáveis pela manutenção da biodiversidade marinha e controle populacional.

E apesar da sua grande importância, são espécies pouco abundantes, com baixas taxas de crescimento, idade avançada de reprodução, vida longa e um número reduzido de filhotes, características que fazem com que as populações demorem décadas para se recuperar dos impactos resultantes das atividades humanas, como a pesca e a degradação ambiental.

Preservação da espécie é um dos assuntos de destaque na Marina Week,
evento inédito sobre o mar no Brasil – foto: recuperada

Marina Week – a exploração excessiva dos tubarões e raias, as mudanças climáticas e a perda de habitat são os fatores que mais colocam em risco a vida e o futuro das espécies. Este é um dos temas abordados na Marina Week, evento inédito sobre o mar no Brasil, que coloca luz a temas cruciais para a sustentabilidade e o futuro do oceano. A atividade acontece até domingo, 5 de junho, no Memorial da América Latina, em São Paulo, com entrada gratuita para todos os públicos.

Marina Week 2022

Veja a programação no site.

Entrada gratuita (é necessária a inscrição prévia apenas para os seminários, que também serão transmitidos por streaming. Para as demais atividades, basta comparecer).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui