Brigadas chegam perto do local do acidente com helicóptero dos indígenas

Brigadistas enfrentando a floresta alagada nas buscas ao helicóptero.
Região das buscas é de difícil acesso.
Região das buscas é de difícil acesso.

Após 18h de caminha através selva alagada, 16 km em linha reta, e 53 em linha sinuosa, a equipe de busca e salvamento do Exercito, brigadistas e mateiros, chegou ao local das coordenadas repassada pela empresa, proprietária do helicóptero Esquilo AS 350B2, que desapareceu na selva na noite da ultima sexta-feira (29).

 

De acordo com Donizete Cruz Matos, um internauta da cidade de Tabatinga e que teve informações privilegiadas do grupo de salvamento, foi realizada uma varredura de 360 graus em torno do possível local do acidente.

 
Os soldados informaram a ele, que tiveram que enfrentar uma vegetação de difícil acesso, buritizal, charcos, lagos e igarapés.

 
No final dessa tarde de (1º de junho), a equipe parou as buscas pela floresta e devem continuar a amanhã por via fluvial nas proximidades do rio Etacoe nos Lagos e igapós com coordenada diferente das atais. “Até o momento o helicóptero não foi localizado”, informou Donizete.

Equipe reunida no final das buscas por terra.
Equipe reunida no final das buscas por terra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui