Campanha em defesa da Amazônia atinge 4 milhões de assinaturas

Queimadas crescem na Amazônia nos oito primeiros meses do ano - Foto: Bruno Kelly/Reuters

A situação da Amazônia vem chamando a atenção desde o último dia(19/08), quando o céu escureceu em São Paulo — resultado do encontro da frente fria com partículas de fumaça vindas de incêndios florestais em Rondônia. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o número de queimadas aumentou 82% entre janeiro e agosto deste ano, em comparação ao mesmo período de 2018. Foram constatados 71.497 focos de incêndio nos últimos oito meses.

Uma petição online contra o desmatamento da Amazônia chegou ao recorde histórico de 4 milhões de assinaturas na plataforma Change.org. O grande número de pessoas apoiando essa causa faz o abaixo-assinado ser o maior já criado na plataforma, em sua versão brasileira. Em 24 horas, o volume de assinaturas multiplicou 8,5 vezes — eram apenas 456 mil.

Rafael Sampaio, diretor da Change.org Brasil, alerta os governantes sobre o impacto da campanha. “Os políticos deveriam ouvir as 4 milhões de pessoas que defendem a Amazônia e assinam a petição, porque são 4 milhões de potenciais eleitores. Esse número é maior do que a população de todas as capitais brasileiras, com exceção das cidades de São Paulo e do Rio, com 12 milhões e 6,7 milhões de habitantes cada uma”, comenta.

A hashtag #PrayforAmazonas está nos “trending topics” (assuntos do momento) do Twitter no mundo. “Como a internet é um lugar propício para as pessoas expressarem sua indignação, elas se uniram em uma grande mobilização online”, destaca Sampaio.

“Os recentes incêndios na Amazônia foram a gota d’água que faltava para que as pessoas gritassem ‘basta!’. Para mim, cada assinatura é isto: um grito de ‘chega de querer destruir a Amazônia!’”, ressalta o diretor da plataforma no Brasil.

O advogado Gabriel Santos, que mora em Rio Branco (AC), coração da Amazônia, criou outro abaixo-assinado na Change.org pedindo que uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) seja criada para investigar o aumento dos incêndios na Amazônia. A petição, que lança a campanha #CPIdasQueimadas, também teve um grande crescimento, atingindo 200 mil assinaturas em um único dia.

Fonte: huffpostbrasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui