Amazonas Cidades Polícia

Casos de violência contra mulheres sobe para 73% em Manaus

Casos de violência contra mulheres sobe para 73% em Manaus/Foto: Eliane Nascimento
Avatar
Escrito por Redação II

Subiu para 73% o número de casos de violência doméstica na cidade de Manaus. O quantitativo é uma comparação feita do mês de janeiro do ano passado, ao mesmo período deste ano. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-AM).

Se no primeiro mês do ano de 2018 foram registrados 734 casos, o mesmo período deste ano foram 1.270 casos.

Nesta sexta-feira (8), comemora-se internacionalmente, o dia da mulher. A data poderia ser lembrada e homenageada de outra forma. No entanto, a realidade é esta: todos os dias mulheres são agredidas fisicamente ou psicologicamente.

No Amazonas, em 2018, quatro mulheres foram vítimas de feminicídio. Todos os dias, cerca de 50 casos que envolvem violência doméstica são registradas na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM).

Casos de violência contra mulheres sobe para 73% em Manaus/Foto: Eliane Nascimento

Nesta situação de trauma e fragilidade, as vítimas buscam apoio com a delegada titular da unidade, Débora Mafra.

Em entrevista ao Correio da Amazônia, a delegada informou que, apesar do crescimento de 73% nos casos de violência doméstica, essa é uma informação considerada positiva dentro do contexto da Segurança Pública. Ela ressaltou a importância da denúncia para enfrentar a violência contra a mulher e punir quem comete esse crime.

“No que se refere ao aumento, é positivo, pois isso é demonstração de que mais denúncias estão sendo realizadas. Não tem como saber se dentro da casa da vítima está tudo sob controle”, disse.

A delegada que comentou sobre a importância do registro do Boletim de Ocorrência explicou que, em três casos de feminicídios que foram registrados esse ano no Amazonas, nenhuma das vítimas tinham procurado a delegacia antes.

Entre os crimes, o mais frequente está o de lesão corporal dolosa que também aumentou no mesmo período.

Foram 394 registros este ano, contra 249 no ano passado. Ao todo, foram registradas no primeiro mês do ano, 9.727 ocorrências contra mulheres, número menor do que os registros de 2018, quando foram contabilizados 10.090 casos.

Por fim, a titular orientou para que, quando as vítimas tiverem o primeiro sinal de violência, seja física ou psicológica, deve ser dado um basta, para que a situação não chegue a casos mais extremos, como o feminicídio.

O Estado atualmente oferece uma rede de proteção que envolve polícias civis e militares, Defensoria Pública da Mulher, Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (Sejusc), casas de abrigos, entre outros órgãos para todas as mulheres que são vítimas de violência doméstica.

*dados: SSP-AM/ Texto: Redação Correio da Amazônia

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.