Cenário definido – Por Paulo Figueiredo

Paulo Figueiredo era jornalista, escritor, professor e advogado.

O cenário da disputa nas eleições de agosto já está praticamente definido, com Amazonino Mendes e Eduardo Braga no segundo turno. Não creio, salvo hecatombe de última hora, que possa haver alguma mudança, com inversão de posições que levaria Rebecca Garcia ao pleito final.

É o que mostram as pesquisas mais recentes, ainda que Rebecca, em Manaus, venha em curso de aproximação perigosa com Eduardo Braga. Ressalte-se, no entanto, que a movimentação da candidata circunscreve-se à capital, uma vez que é pequena ou insignificante sua inserção no grosso do eleitorado do interior. Mesmo assim, embora registrando-se que a pesquisa DMP/Rede Tiradentes revela crescimento de Rebecca em uma ou outra cidade do Estado, igual projeção não deve ou não pode estender-se ao conjunto dos municípios não alcançados pela pesquisa. Por seu turno, a #PESQUISA365 nã o aponta sequer a possibilidade de Rebecca ultrapassar Braga, consolidando-se então a contenda entre os dois primeiros, Amazonino e Braga. A rigor, com variações ligeiras, os números guardam certa identidade entre os institutos, que seguirão nas mesmas proporções na primeira fase da campanha, até o dia da eleição.

Advogado Paulo Figueiredo (AM)

Frise-se, pela sua importância, que haverá um percentual enorme de abstenções no interior, fazendo com que haja redução no peso de seu eleitorado para algo em torno de 35%, contra 65% para a capital, projetados sobre o total do eleitorado amazonense. Portanto, como se pode facilmente concluir, sairá em situação privilegiada quem obtiver boa vantagem de votos em Manaus, embora também aqui tenhamos previstos um significativo percentual de sufrágios brancos e nulos.

Amazonino hoje marca uma distância entre 6 e 10 pontos percentuais sobre Braga, em investigações que envolvem 1.200 pesquisados na capital contra 800 no interior, com margem de erro de 2,2%, para a #PESQUISA365. Na DMP/Rede Tiradentes verificou-se a audiência de 1.528 eleitores no Estado, com margem de erro de 2,6%, sem que se informe sobre os números correspondentes ao interior e à capital. Numa leitura, sem maiores detalhamentos, há aproximação entre os resultados publicados, destacando-se que a linha de Amazonino é ascendente, de crescimento progressivo.

Em projeção para o segundo turno, segundo DMP/Rede Tiradentes, Amazonino Mendes vence em qualquer hipótese e com qualquer dos candidatos, enquanto Rebeca derrotaria Braga, numa segunda fase das eleições, mostrando-se crítica a atual situação do senador. A duas semanas do pleito, evidente que os percentuais não podem ser considerados consolidados, mas tudo indica, pelo andar da carruagem, que a tendência observada no momento atual terminará se confirmando.

A campanha deve esquentar e pode chegar a níveis insuportáveis, cabendo à Justiça Eleitoral por cobro aos excessos e agressões de toda ordem entre os candidatos, que subvertem e agridem a legislação vigente. Cabe frear ou conter, com o poder da Lei, os desesperados, inclinados a partir para o tudo ou nada. A sociedade não aguenta mais baixarias, quer propostas e soluções para seus problemas, para a crise profunda em que o Estado se encontra mergulhado, das mais sérias da história do Amazonas.(Paulo Figueiredo é Advogado, Escritor e Comentarista Político – [email protected])

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui