Cheia deste ano pode ser grande, alerta CPRM

Foto: Reprodução

Em janeiro, a subida do Rio Negro ficou acima da normalidade. O fato, de acordo com especialistas em hidrologia do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), pode levar Manaus a ter uma “cheia grande” este ano.

O resultado é atribuído, além do registro de janeiro, ao comportamento do Rio Solimões. No mês passado, as cotas diárias na capital amazonense ficaram acima de dez centímetros, número superior à normalidade.

A alta em janeiro pode ser atribuída à grande ocorrência de chuvas em toda bacia amazônica e a alta da cota diária na calha do Rio Negro (São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel do Rio Negro e Barcelos), de onde a água chega até a capital.

A cheia também pode ser causada pela alta do Rio Solimões, que ainda não chegou à capital. A quantidade de água do Solimões que contribui para a cheia na capital é maior do que a contribuição do Rio Negro.

O índice de subida das águas ficou estável nas primeiras semanas de fevereiro. As cotas marcadas diariamente ficaram entre seis centímetros e oito centímetros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui