Codese propôs criação da campanha “Manaus Mais Humana”

Uma conta bancária concentrará as doações financeiras para desempregados durante a baixa na economia - Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (27), durante a Plenária Extraordinária Digital, do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese Manaus), entidade sem fins lucrativos, propôs a criação da campanha “Manaus Mais Humana”.

O grupo, formado por empresários, profissionais liberais e membros da sociedade civil organizada, tem buscado soluções para as questões econômicas e sociais ligadas à pandemia do novo coronavírus. O objetivo é captar doações financeiras que serão destinadas a pessoas desempregadas neste período de combate a proliferação do Covid-19.

“O número de pessoas fragilizadas economicamente após a proibição quase que generalizada do funcionamento do setor produtivo, ampliou sensivelmente as possibilidades de caos. Sem emprego, muitos passarão fome, o que pode levar a saques e roubos. Os valores apurados durante a campanha Manaus Mais Humana serão investidos em cestas básicas, que serão doadas a pessoas que se enquadram nesta situação de vulnerabilidade”, explicou o presidente do Codese Manaus, Romero Reis.

As doações devem ser feitas via transferência bancária para uma conta do Codese, que será informada ao longo da próxima semana. “As doações financeiras facilitarão a ajuda humanitária que muitos desejam fazer e devido ao isolamento não podem contribuir, levando produtos até postos de coleta. O Codese quer auxiliar a população de Manaus a superar esta fase garantindo o alimento na mesa”, declarou Romero Reis.

Para dar transparência à aplicação dos recursos doados, o Codese publicará em suas mídias sociais as entregas das cestas para as pessoas que perderam o emprego devido à diminuição da atividade econômica.

Reabertura de empresas

Na reunião do Codese, dois dos principais itens da pauta foram a queda de produtividade dos diversos setores econômicos e a retomada dos trabalhos, resguardando a saúde de empregados, patrões e clientes. A construção civil foi um dos setores mais afetados pela interrupção da atividade econômica. Os canteiros de obras que voltaram a operar em ritmo acelerado, agora, trabalham em marcha lenta sem perspectiva de melhora no curto prazo.

O Codese Manaus produzirá ainda um documento, uma Carta Aberta à Sociedade Amazonense, contendo o posicionamento da entidade neste momento de pandemia e de estagnação econômica e social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui