PUBLICIDADE
Início Amazonas Comunidades rurais do Careiro Castanho podem permanecer na escuridão

Comunidades rurais do Careiro Castanho podem permanecer na escuridão

Comunidades ainda usam a histórica lamparina/Foto: Arquivo
Comunidades ainda usam a histórica lamparina/Foto: Arquivo

A falta de energia elétrica e a ausência da telefonia móvel e fixa, foram as principais reivindicações dos moradores das comunidades rurais do município do Careiro Castanho, distante a 102 quilômetros de Manaus, durante audiência pública realizada no domingo (18), no distrito de Araçá, um dos maiores da cidade, com o questionamento sobre a implantação do programa Luz para Todos, do Governo Federal, que apesar de estar em 80% das 135 comunidades, não chegou a todas as residências. Quanto a telefonia, nenhuma operadora funciona no município.

Segundo os moradores, a realidade da maioria das comunidades localizadas ao longo dos ramais é a mesma. Todas foram atendidas parcialmente pelo programa, o que gera incompreensão e revolta por parte da população. “No Lago do Batata mais de 80 família não tem energia elétrica. Lá são 130 casas. A empresa começou os serviços e nunca voltou para terminar. Tem pessoas que sofrem no escuro. É triste ver que alguns têm e outros não”, comentou a dona de casa Delza Rodrigues.

A situação se repete nas comunidades Nossa Senhora de Guadalupe, Boa Vista do Alto Castanho, Ramal do 10 e do 14, Novo Horizonte, Tucunaré. E há aquelas que não foram atendidas pelo programa como as localizadas no Ramal do 28. De acordo com o deputado Sidney Leite (PROS), líder do governo na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM), que mediou a audiência pública no Careiro Castanho, em outras ocasiões, ele já usou a tribuna da ALEAM para denunciar que o Amazonas é o terceiro pior estado em metas do programa Luz Para Todos. “Só ganhamos da Bahia e do Pará. São mais de 80 mil famílias sem o programa no nosso estado e o que é importante ressaltar, o programa acaba esse ano então, as metas terão que ser cumpridas agora. E fica o questionamento como vai ficar a grande maioria das famílias que não tem energia?”, questionou parlamentar destacando que se houver prorrogação tem que haver recurso por parte do Governo Federal.

O coordenador da Eletrobrás Amazonas Energia responsável pela execução do Luz Para Todos, Robson Bastos afirmou que 80% das comunidades do Careiro Castanho foi atendida e que um atraso no repasse do pagamento da empresa que realiza as obras fez com que a mesma suspendesse as obras, atrasando o cronograma. “Hoje já não há mais dívidas e há uma lista de comunidades que deverão ser atendidas aqui no município”, afirmou.

Demandas

A audiência pública que foi proposta pelos vereadores Carlos Tavares (PR) e Enéias Maquiné (PR) contou com a presença de representantes da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Secretaria de Estado de Saúde (Susam).  As demandas apresentadas pela população que se fez presente serão encaminhadas aos departamentos responsáveis.

Mesmo convidados, representantes das empresas de telefonia não compareceram ao evento. “Telefone não funciona aqui e olha que estamos há menos de 100 km da capital. Vivemos isolados, muitos jovens sobem na ponte a noite para tentar pegar o sinal da telefonia. Internet aqui é um sonho”, comentou o vereador.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

error: Conteúdo bloqueado!