Confederação da Agricultura participará de decisões sobre agronegócio, diz Dilma

Dilma cumprienta senadora Kátia Abreu/Foto: Alan Sampaio

Dilma cumprienta senadora Kátia Abreu/Foto: Alan Sampaio
Dilma cumprienta senadora Kátia Abreu/Foto: Alan Sampaio

Embora não tenha ainda formalizado a indicação de Kátia Abreu (PMDB-TO) para o Ministério da Agricultura, ao participar da posse da senadora como presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), a presidente Dilma Rousseff disse que a parceria com a parlamentar está só começando.

O convite já foi feito por Dilma no início deste mês, no entanto, a própria senadora teria optado por tomar posse na entidade que reúne o setor do agronegócio, antes de ser anunciada como ministra. “Nossa parceria está apenas começando, temos quatro anos pela frente”, disse Dilma.

Segundo a presidente, no seu próximo mandato, ela espera que CNA participe das decisões para o setor. “No novo mandato, o produtor rural não será apenas ouvido e consultado. Quero o produtor rural tomando decisões junto comigo”, insinuou Dilma.

Caso Kátia Abreu seja mesmo oficializada no cargo, ela deve se licenciar de sua posição como presidente da entidade. O nome da senadora deve ser anunciado pela presidente no conjunto de cargos que o PMDB terá no segundo mandato. De acordo com interlocutores do Planalto, Dilma quer que a senadora faça parte da cota do partido e não de sua escolha pessoal.

A possível ida da senadora para o cargo tem provocado manifestações dos movimentos sociais ligados ao campo, em particular do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra que chegaram a reclamar diretamente com a presidente em reunião nesta segunda-feira.(iG)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui