Conheça 4 dicas que vão te ajudar a quitar suas dívidas

Foto: Reprodução

O Brasil tem um índice de inadimplência altíssimo, alcançando a taxa de 66,5% em janeiro deste ano, em comparação com 66,3% em dezembro de 2020. Os dados foram divulgados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), através da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic).

O grande culpado do endividamento dos brasileiros é a falta de educação financeira e planejamento. Com isso, muitos acabam adquirindo contas maiores do que conseguem pagar. Para muitos, sujar o nome pode parecer um caminho sem volta, mas, na realidade, hoje em dia, as instituições financeiras estão muito mais abertas para dialogar e renegociar sua dívida.

Se você está endividado ou sente que as coisas estão apertando e prefere se prevenir, separamos algumas dicas para você achar a melhor solução e não sujar seu nome no mercado. Confira!

Fale diretamente com o credor

Lidar diretamente com a instituição que te forneceu crédito vai te dar uma visão da sua real situação, com valores atualizados, incluindo juros e encargos. Isso é importante, pois o não pagamento e cumprimento de acordo pode tornar a situação ainda mais complicada. Frequentemente, essas instituições realizam feirões limpa nome para renegociação de dívidas, e é possível renegociar com o Itaú, Banco do Brasil, Bradesco e outros bancos.

Analise as propostas antes de aceitar

No primeiro momento, o gestor irá apresentar uma proposta inicial. Essa proposta, entretanto, pode não ser condizente com a sua realidade. Para não se desestabilizar ainda mais financeiramente, argumente, apresente uma contraproposta e tente sempre abaixar as parcelas e os juros. Caso consiga pagar à vista, peça um desconto maior.

Faça a portabilidade para outro agente financeiro

Se, por acaso, você não conseguir negociar um valor justo e que se encaixe no seu orçamento, pode transferir a sua dívida para outra instituição que apresente condições melhores, em um processo que se chama portabilidade de crédito. Por isso, antes de fechar um acordo, sempre analise as opções disponíveis no mercado.

Organize-se financeiramente

Após fechar um acordo de renegociação de dívida, o mais importante é incluir o valor da parcela no seu orçamento e se planejar para que não haja atrasos nem nova inadimplência.

O planejamento financeiro também vai te ajudar a não cometer os mesmos erros e a calcular melhor sua renda e suas dívidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui