Amazonas Colunas Destaques

Contrafação Também é CRIME – por Garcia Neto

Professor Garcia Neto
Redação
Escrito por Redação

“Em respeito aos meus leitores e aos membros deste Portal”

Surpresa desagradável ao abrir o Portal de Novo Airão Democrático agora no início da noite ao deparar-me com publicação no Correio da Amazônia de “artigo” de autoria do vereador Daniel Barros “Ao Povo de Novo Airão – por Garcia Neto”, encaminhado ao Jornal e editado como sendo de minha autoria.

Já carregado com alguns comentários, entre os quais um sugerindo que o vereador fizesse denúncia por “plagiar artigo”, o qual (o tal artigo), na minha visão profissional, não é “artigo”, mas um manifesto com conotações de membro de militante de facção partidária convocando o povo para um movimento persuasivo. Informo a meus leitores que o texto não é de minha autoria.

Alguém usou o PV do jornalista George Cúrcio para encaminhar o “artigo” de autoria do vereador usando o meu nome, e o Cúrcio publicou como sendo de minha autoria. Informo, ainda, que, eu e o Cúrcio, iremos tomar as providências necessárias contra essa prática criminosa, a do copiar/colar e/ou o do fazer publicar parte de artigo ou artigo na íntegra, sem autorização ou sem os devidos créditos (fazendo-o parecer como se fosse de sua autoria).

Professor Garcia Neto

Isso é crime de contrafação. É realmente uma ação esdrúxula e comprometedora, que atenta contra os direitos autorais do autor, no caso o meu nome usado indevidamente em uma reprodução não autorizada de algo protegido pelo direito autoral de alguém (no caso o vereador Daniel Barros).

Quanto a pessoa do jornalista/foca Edson Chaves, mais uma vez esse rapaz tenta manchar meu nome de público, aproveitando o momento para sugerir ao vereador que faça denúncia imediata contra mim.

No caso anterior, quando fiz publicação jornalística de uma imagem de dona Noêmia Santos, tornada pública por ela mesma, para ilustrar texto de minha autoria, esse rapaz se manifestou através de um Live tentando me enxovalhar perante a todos pelas redes sociais. Não sei se devo alguma coisa a esse rapaz, sei que para ele atingir o profissionalismo vai lhe custar alguns anos de estrada.

Nessa fase de foca terá que aprender a construir alguns gêneros textuais, terá de fazer especialidade, enfim, terá que estudar muito. Não será derrubando o colega mais experiente que vai adquirir credibilidade do leitor. Falta-lhe moral para isto. Meu caro vereador Daniel Barros, lamento muito o ocorrido, e lamento muito mais ainda V. Exa. ter afirmado que eu fiz “um plágio do meu post” sem a devida comprovação. Só espero que não tenha sido alguém de sua equipe. Mas, vamos apurar.

*Garcia Neto é professor e jornalista

———————————
NT/Correio da Amazônia:

O professor e professor Garcia Neto, renomado analista político do Estado do Amazonas, tem todo o nosso respeito e admiração. Tanto que, indiscutivelmente, todos os seus aprimorados textos são publicados sem nenhuma contestação, revisão ou questionamento político, tamanho a sua fidelidade à verdade dos temas abordados em seus artigos. Motivo que me levou a publicar o ‘manifesto’ do vereador Daniel Barros, como se fosse do jornalista Garcia Neto, sem ao menos questionar a linha editorial, sem fazer a analise da qualidade técnica do texto.

Certamente, vamos apurar, para descobrir quem teve a desfaçatez de usar o meu endereço privado para me induzir ao erro e, em seguida, após o texto publicado, dar sumiço à publicação.

Mediocridade, tem nome, sobrenome, endereço e carteira de identidade e, não é dessa forma que se ganha visibilidade… o nome disso se chama ‘patifaria’ de pessoa despreparadas para conviver em sociedade.

George Cúrcio – editor do Portal Correio da Amazônia

Comentários

comentários

Deixe seu comentário