Cortes no Orçamento do governo deixam só R$ 25 mil para prevenção de desastres naturais

Foto: Marcos Serra Lima/g1

O governo Jair Bolsonaro propôs um corte de até 99% nos recursos voltados para obras emergenciais, redução e mitigação de desastres naturais.

A tesourada faz parte da proposta de Orçamento do próximo ano enviada pelo governo ao Congresso Nacional. As informações são do O Globo.

O projeto orçamentário distribui cortes também em outras áreas, como segurança hídrica, saneamento básico, infraestrutura e saúde indígena.

O corte de 99% foi aplicado sobre a ação voltada para “obras emergenciais de mitigação para redução de desastres”, do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), como descreve a proposta orçamentária de 2023. O recurso saiu de R$ 2,8 milhões para R$ 25 mil. É dinheiro suficiente para atender 2.750 pessoas, de acordo com o próprio projeto.

Só em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, neste ano, mais de 230 pessoas morreram por causa das chuvas. Em 2022, pelo menos 457 pessoas morreram em desastres causados pelas chuvas no Brasil, segundo levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM).

Também houve um corte, de 94%, para “execução de projetos e obras de contenção de encostas em áreas urbanas” — o recurso voltado para este fim saiu de R$ 53,9 milhões neste ano para R$ 2,7 milhões em 2023, dinheiro suficiente para atender 2 mil pessoas.

O dinheiro para sistemas de drenagem urbana e de manejo de águas pluviais em municípios sujeitos a eventos decorrentes de inundações, enxurradas e alagamentos caiu 95%. Essas ações são consideradas por especialistas como fundamentais para mitigar riscos causados por cheias, como enchentes e queda de encostas.

bahia pra você

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui