Daniela Escobar diz que quase amputou mão após mordida de gato; é possível?

ma mordida de gato pode causar isso", disse a atriz - Foto: Reprodução/Instagram

Daniela Escobar contou em seu perfil no Instagram que quase teve de amputar a mão após levar uma mordida de seu gato de estimação.

“Imagina o médico te dizer que você pode perder sua mão em apenas alguns dias? Uma mordida de gato pode causar isso. Fique atento. Meu gato, que já tem cinco anos e é a mais dócil das criaturas, dormia profundamente embaixo da mesa quando inventei de fazer um carinho na cabecinha dele. Num susto e reflexo muito rápido, mordeu minha mão. Para ser objetiva, a saliva dos gatos (saudáveis e vacinados como os meus) solta uma bactéria que em horas vai paralisando seus dedos ate ficarem roxos, dá gangrena e é necessário amputar os dedos e até a mão se não medicar com antibióticos fortíssimos imediatamente”, alertou ela. Mas será que isso é possível?

O post da atriz não agradou alguns de seus fãs, que disseram que ela passou informações erradas. “Deveria não generalizar e pesquisar sobre saliva humana e até mesmo de outros animais”, disse uma seguidora. Mas, segundo infectologistas ouvidos pelo UOL VivaBem, Daniela está certa.

Foto: Reprodução/Intagram/danielaescobar

“Realmente, não é só uma mordida de gato que pode causar uma infecção desse tipo, mas de qualquer outro animal doméstico, como um cachorro. Mas ela existe e é muito comum”, explica João Prats, infectologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

A bactéria responsável por infecções graves como a da atriz geralmente é a Pasteurella multocida, que contamina a pele após a mordida desses animais. “Ela tem muita toxina e é virulenta, tornando-se perigosa rapidamente, em cerca de 12 ou 24 horas”, diz Prats. O problema é ainda maior quando o ferimento é na mão, onde a distância entre a pele e o osso é mínima, facilitando o agravamento da infecção.

Segundo o infectologista, a bactéria chega rapidamente aos vasos linfáticos, se espalhando pelo local. Ela inflama a região, gera pus e, quando chega ao osso, torna-se muito grave, podendo, como Daniela alertou, causar uma gangrena.

“Minha mão doía de chorar, em 24 horas meus dedos estavam duros e não mexiam, foram quatro dias de injeções, hospital e muita medicação, porque nem fechar o botão das calças eu conseguia sozinha, porque foi justo na mão direita”, contou a atriz.

Daniela Escobar – Foto: Reprodução/Instagram

Seguidores acusaram ser outra doença

Alguns seguidores de Daniela ainda disseram que a atriz teve outra doença –esta sim diretamente relacionada aos gatos–, chamada bartonelose.

“Ainda por cima é soberba. A doença é bartonelose. E digo mais, se você ficou ruim, vá a um bom médico e faça uma bateria de exames, pois, realmente, está com deficiência imunológica. Volto a escrever, você passou uma informação de uma forma totalmente equivocada”, disse uma pessoa, que disse ser veterinária.

Mas o caso de Daniela dificilmente é bartonelose, segundo Marinella Della Negra, médica infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas e da Sociedade Brasileira de Infectologia. “Mais conhecido como ‘doença da arranhadura do gato’, esse problema costuma ser causado por arranhões e não mordidas e tem sintomas bem diferentes dos citados pela atriz”, explica.

De acordo com a médica, a bartonelose, causada pela bactéria Bartonella henselae, provoca inchaço nos gânglios que fazem a drenagem do local. Por exemplo, se arranhou o rosto, os gânglios do pescoço incham, e se arranhou as mãos, o cotovelo costuma inchar. Mas bem menos grave que a causada pela Pasteurella, essa doença demora uma semana para aparecer e melhora sozinha. Antibióticos só são indicados em pessoas com baixa imunidade.

Como se prevenir

Segundo os especialistas, se você levou uma mordida de algum animal de estimação, lave imediatamente o local com água e sabonete antisséptico. Se mesmo assim a região do machucado ficou inchada, vermelha e inflamada, vá ao pronto-socorro. “Como a evolução da Pasteurella é rápida, o indivíduo deve agir ao menor sinal de inflamação”, diz Prats.

Antibióticos podem ser prescritos tanto para prevenir a infecção ou tratá-la. No caso de Daniela, ela diz que ainda segue com o tratamento. “Eu vomitava o antibiótico porque não estou acostumada a tomá-los, então precisava ser injeção. Ainda estou sob a medicação, que precisa ser por 10 dias. Os movimentos já estão quase restaurados, mas a mão ainda dói”, disse.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui