DC envia primeira remessa de ajuda a municípios

Ajuda enviada a municípios, emergência/Foto: Nathalie Brasil

Ajuda enviada a municípios, emergência/Foto: Nathalie Brasil
Ajuda enviada a municípios, emergência/Foto: Nathalie Brasil
Primeira remessa de ajuda enviada/Foto: Nathalie Brasil
Primeira remessa de ajuda enviada/Foto: Nathalie Brasil

A Defesa Civil do Amazonas, enviou na tarde de hoje (09), a primeira remessa de ajuda humanitária aos municípios da calha do Juruá, Envira, Itamarati, Eirunepé, Guajará e Ipixuna, que se encontram em situação de emergência por causa da cheia dos rios.
A carga saiu do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes (Eduardinho), em Manaus, para uma base em Eirunepé, de onde será distribuída para os demais municípios. Estão sendo enviadas, inicialmente, 16 toneladas de alimentos, seis kits de medicamentos e cinco mil frascos de hipoclorito de sódio para tornar potável a água consumida pela população. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) dá apoio à operação, cedendo o pátio para carregamento e transporte dos materiais.

De acordo com o secretário-executivo da Defesa Civil do Amazonas, coronel Roberto Rocha, cerca de 40 mil pessoas já foram afetadas pela enchente na região. “Nós estamos com três ações de socorro: a primeira aérea, com o envio das cestas básicas; a segunda leva sairá amanhã cedo com medicamentos em aeronaves menores e a terceira leva é uma embarcação grande fretada pelo Governo do Estado para fazer o restante da distribuição de mantimentos”, informou.

Monitoramento – Roberto Rocha explicou que a Defesa Civil realiza o monitoramento junto com o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e presta assistência às prefeituras do interior com os serviços de alerta e ajuda. “Desde dezembro, estamos monitorando o Rio Tarauacá, no Acre, que desencadeia a cheia aqui no nosso Estado por ser próximo a Guajará. Devido a este trabalho, os municípios puderam se preparar para enfrentar a enchente”, disse.

As prefeituras dos municípios atingidos deram a primeira resposta, segundo o secretário-executivo, e, agora, o Governo do Estado foi acionado para uma força-tarefa, disponibilizando materiais e técnicos dos órgãos, como Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), Polícia Militar e Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), para prestar socorro à população da região.

Ações estratégicas – A Defesa Civil está com planejamento de ações estratégicas para atender aos três ciclos de cheia no Amazonas. O primeiro ciclo vai de Guajará até Boca do Acre; o segundo vai de Tabatinga a Humaitá; e o terceiro ciclo, de Fonte Boa a Parintins. “O Alto Solimões está em alerta máximo, ou seja, os municípios de Benjamin Constant, Tabatinga e Atalaia do Norte, que estão sendo bastante castigados pelas chuvas”, ressaltou o coronel Roberto Rocha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui