De olho em 2020, Amazonino deve buscar abrigo no minúsculo PPS

Ex-governador tampão, Amazonino Mendes, pode deixar o PDT nas próximas horas - foto: arquivo

A relação entre Amazonino Mendes e o ex-deputado federal Hissa Abrahão (PDT) já não é das melhores há muito tempo. Aja visto as ranhuras e vários enfrentamentos tidos nas eleições de 2018.

Descontente ao limite, o ex-governador do Amazonas está em vias de desembarcar da legenda do PDT nos próximos dias, partido do qual Hissa é presidente estadual e ir buscar abrigo em um minúsculo partido, que garanta a sua candidatura à prefeitura de Manaus em 2020.

Nos bastidores, o comentário é de que Amazonino deve buscar abrigo no PPS, que possui uma quantidade um tanto quanto empobrecida de parlamentares no Estado. Na Aleam, por exemplo, a cadeira é ocupada apenas pelo deputado Saullo Vianna.

Dono do partido

Aproveitando que o PPS é um partido minúsculo em comparação aos compostos por nomes expressivos, Amazonino aporta na nova legenda de olho no comando do grupo, ser dono do partido, algo que não conseguiu na sua ainda atual casa do PDT, onde teve que enfrentar a resistência da direção estadual e da militância fundamentada no legado deixado por Leonel Brizola.

Para se candidatar à prefeitura de Manaus em 2020, Amazonino teria que responder aos desmandos praticados em 2018. A vida do antigo mandatário, estaria comprometida no PDT.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui