Deputados de Roraima pedem campo de refugiados para venezuelanos

Venezuelanos na Federal - Foto: Divulgação

Deputados federais de Roraima se reuniram com o presidente Michel Temer nesta terça-feira (30), em Brasília, para pedir a construção de um campo de refugiados no estado a fim de abrigar imigrantes da Venezuela. Apenas entre janeiro e outubro do ano passado, cerca de 14 mil venezuelanos pediram refúgio no estado. As informações são do G1.

A fluxo migratório começou a aumentar no fim de 2015, como consequência dos altos índices de desemprego, fome e crise no sistema de saúde do país governado por Nicolás Maduro.

Documento apresentado pelos deputados Carlos Andrade (PHS), Hiran Gonçalves (PP), Shéridan (PSDB) e Remídio Monai (PR) aponta que há, atualmente, 60 mil venezuelanos vivendo no estado.

Após o encontro, Temer convocou os ministros das Relações Exteriores, da Defesa, Segurança, Desenvolvimento Social, Saúde e o Gabinete de Segurança da Presidência para uma reunião que iria tratar das sugestões dos deputados.

Foto: Divulgação

Confira abaixo a lista de pedidos elaborada pelos parlamentares

• Programa de atendimento de assistência social no apoio a regularização de documentos de triagem de necessidades básicas, como alimentação, vestuário e medicação;
• Destinação de recursos a saúde, em razão da ocupação de 40% dos leitos pelos venezuelanos refugiados;
• Programa de distribuição dos imigrantes já refugiados no estado de Roraima aos demais entes da federação, a fim de estabilizar o fluxo migratório, como ocorreu no caso dos imigrantes refugiados no Acre em 2015;
• Instalação de Gabinete Integrado de Gestão migratória interinstitucional, de preferência com a participação de organismos da sociedade civil, a ser coordenado pelo Governo Federal;
• Aumento do controle na fronteira do Brasil com a Venezuela, a fim de reprimir a entrada de drogas e armas no estado de Roraima;
• Destinação de recursos para alimentação aos refugiados desabrigados;
• Instalação de campos de refugiados com hospital de campanha.

Fonte: Notícias ao Minuto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui