Desembargador ‘acata argumentos da CMM’ para manter o reajuste de 83% do Cotão

Justiça acata argumentos da CMM e revoga decisão de suspensão de reajuste do Cotão - foto: divulgação

Em nova decisão, a Justiça aceitou os argumentos apresentados pela Câmara Municipal de Manaus (CMM) e revogou a suspensão do reajuste de 83% da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), o Cotão.

A decisão é do desembargador Paulo César Caminha e Lima.

Para o magistrado, o novo valor é necessário por conta da elevação inflacionária ocorrida nos últimos anos. Além disso, conforme decisão, o não reajuste poderia acarretar em prejuízos aos parlamentares.

Por sua vez, a CMM alegou riscos de calote e demissão em massa. Os vereadores Amom Mandel e Rodrigo Guedes entraram com ação popular e terão 15 dias para recorrer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui