Desmatamento na Amazônia bate recordes no governo Bolsonaro

Foto: Reprodução

O desmatamento na Amazônia tem batido recordes desde o início da gestão Bolsonaro. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) indicam o aumento de queimadas e áreas desmatadas na na floresta Amazônica desde que Jair Bolsonaro assumiu a presidência da República, em 2019.

Conforme o Inpe, os 13.235 quilômetros quadrados de floresta Amazônica desmatada entre agosto de 2020 e junho de 2021 equivalem a nove cidades de São Paulo. O total representa 75% sobre os desmates de 2018, um ano antes de Bolsonaro assumir a presidência.

Ano após ano, o desmatamento só cresce. Em 2019, foram 10,1 mil quilômetros quadrados desmatados. O número subiu para 10,8 quilometros quadrados em 2020.

A tendência é que o recorde seja, novamente, quebrado. Somente entre janeiro e abril deste ano, mais de 5 mil quilômetros de floresta já for derrubados.

Para o Observatório do Clima, “as causas desse recorde tem nome e sobrenome: Jair Messias Bolsonaro”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui