Desmatamento na Amazônia é maior em territórios indígenas

Foto: Reprodução

Somente no mês de julho deste ano, as terras indígenas localizadas na Amazônia foram as mais afetadas pelo desmatamento.

De acordo com dados do Deter, sistema do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe),

73% das queimadas aconteceram em terras indígenas e em unidades de conservação. Foram detectados 2.369 hectares de destruição na Amazônia para o garimpo.

Segundo o Greenpeace Brasil, os locais atingidos pelo desmatamento são apontados como principais pontos de origem do ouro ilegal e boa parte do material seria fruto da extração em áreas protegidas.

Uma outra análise do Greenpeace Brasil já havia alertado para um aumento da exploração da atividade em territórios que deveriam estar sob regime de conservação. Entre janeiro e abril de 2020, 72% de todo o garimpo na Amazônia ocorreu nestes locais. Em relação ao mesmo período do ano passado, foi apontado um aumento de 13,4% dentro das terras indígenas, com 434 hectares desmatados com esse objetivo, e de 80,6% nas unidades de conservação, com 879 hectares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui