Detento é achado esquartejado dentro da penitenciária de Roraima

Detento Tony Carvalho Nery/Foto: Divulgação

O detento Tony Carvalho Nery, de 35 anos, achado morto na noite desta terça-feira (15) dentro da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo.

Segundo agentes penitenciários, os presos usaram um punhal de ferro para matá-lo. O corpo foi achado esquartejado dentro da ala 14 da unidade prisional.

Ele é o 12º preso a morrer dentro da penitenciária em um mês. No dia 16 de outubro, 10 presos foram assassinados na penitenciária e no dia 22 do mesmo mês outro homicídio foi registrado.

Detento Tony Carvalho Nery/Foto: Divulgação
Detento Tony Carvalho Nery/Foto: Divulgação

Um agente que preferiu não se identificar afirmou que, para matar Tony, os presos quebraram os cadeados para sair das celas, cometeram o homicídio na ala, limparam o espaço e voltaram para as celas.

De acordo com o agente, Tony fazia parte de uma facção criminosa. Nenhum preso foi identificado como responsável pelo crime.

Em 2013, Tony foi acusado de estuprar um detento dentro do presídio. Na época, ele foi transferido para a Cadeia de São Luiz. Posteriomente, ele foi cumprir pena no Centro de Progressão de Pena, mas parou de comparecer aos pernoites da unidade e voltou para a Penitenciária.

O G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação do estado e aguarda retorno.

Confronto de facções em Roraima

Há um mês, no dia 16 de outubro, foi registrado um conflito entre facções criminosas na Penitenciária Agrícola do Monte Cristo que resultou na morte de dez presos e deixou seis feridos. Na ocasião, cerca de 100 familiares foram feitos reféns por cinco horas.

Na confusão, homens da ala 13 quebraram os cadeados e invadiram a ala 12. A briga entre os presos ocorreu durante o horário de visitas.

À época, o secretário de Justiça Uziel Castro disse que as mortes na penitenciária foram ordem de uma facção criminosa de São Paulo, que está em guerra contra outra, do Rio de Janeiro. “Todo o sistema penitenciário do Brasil estava ciente que isso ia ocorrer”, declarou.

No dia 20 de outubro, foi registrada uma rebelião na Cadeia Pública de Boa Vista. De acordo com o diretor da unidade, os detentos queimaram colchões, as paredes de algumas alas e fizeram um detento de refém, porém ele foi solto logo após a entrada dos policiais na Cadeia.

Após o confronto, cerca de 80 detentos da Penitenciária foram levados para o Centro de Progressão de Pena (CPP).

Fonte: ITAQUERA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui