Diretor do Transporte Especial pede vacina e lamenta mais de 100 mortes por Covid-19

Gabriel Enock lamenta o número crescente de mortes de motoristas no sistema - foto: divulgação

Em coletiva de imprensa, o diretor do Sindicato dos Transportes Especial, Gabriel Enock, fez um apelo às autoridades sanitárias de Manaus, para cobrar agilidade na vacinação e que eles liberem a vacina para os motoristas das rotas que transportam trabalhadores para as fábricas do Distrito Industrial.

Em nota, o diretor Gabriel Enock, disse que já não suporta mais ver motoristas morrerem por causa do alto índice de contaminação da categoria dentro dos veículos. Ontem (11), faleceu mais um motorista, Nadson Silva, da empresa Edacos. “Já perdemos mais de uma centena de companheiros nossos por cauda do Covid-19”, lamenta.

A média de idade dos motoristas dos Transportes Especial é de 25 a 60 anos, com mais de 2.000 profissionais atuando no transportam e carregando diariamente, mais de 70 mil pessoas que trabalham nas fábricas do Polo Industrial de Manaus (PIM). A maioria deles, andam só com a proteção mínima – máscara e álcool gel.

De acordo com Gabriel Enock, o Transportes Especial carrega os trabalhadores para a maior economia do Estado. “A categoria é linha de frente da maior economia do Estado, e deve ser vista com profissionais dos serviços essencial, com vacinação sendo priorizada para eles”, destaca.

Manifestação de rua

Nas primeiras da manhã hoje (12), vários ônibus deixaram seus estacionamentos nos pátios das fábricas para acompanhar o enterro do “colega de profissão”, Nadson Silva. “O cortejo para o enterro serviu também como manifesto da categoria, em protesto pelo número de trabalhadores que perderam a vida por causa da Covid-19, em Manaus. (Vídeo)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui