Amazonas Formal & Informal

Durante 36 anos Amazonino-Omar-Alfredo-Arthur continuam querendo salvar o Amazonas

Grupo de políticos que se revezam no poder há mais de 30 anos - foto: montagem
Redação
Escrito por Redação

Chamou a atenção uma postagem no Facebook de um internauta chamando os eleitores a refletirem sobre um suposto “rodízio do mal”, que acontece na política amazonense desde a primeira eleição do finado Gilberto Mestrinho, em 1982, para o governo do Amazonas.

Dessa data até esse ano de 2018, portanto 36 anos depois, os mesmos personagens criados por Gilberto Mestrinho continuam se digladiando em um cenário previamente combinado nos bastidores, para continuarem no poder. Ou seja, se batem diante das Câmaras de TV, mas se abraçam nos cafés e nos corredores do poder.

Os jovens de hoje, sequer imaginam os bastidores da política de 30 anos atrás, quando só existiam os ‘jornalões e jornalecos’ patrocinados pelo poder estadual e municipal. As redes sociais vieram bem depois, mas, também, está confundindo mais que esclarecendo o eleitor.

Os velhos políticos se adaptaram à modernidade da internet, mas os jovens continuam pensando da mesma forma que nossos pais da década de 80. Infelizmente.

Eleitores leiam e tirem suas conclusões:

-1982 – Gilberto Mestrinho se elegee governador pela segunda vez – a primeira foi em 1959, com Manoel Ribeiro como vice-governador.

-1983 – O interventor Amazonino Mendes assume a Prefeitura, indicado pelo governador Gilberto Mestrinho. Em setembro de 1983, Amazonino aumentou em 100% a tarifa de ônibus.

1986 –Amazonino Mendes é eleito governador pela primeira vez.

– 1988 – Amazonino afasta o prefeito eleito Manoel Ribeiro e empossa Alfredo Nascimento como interventor na Prefeitura de Manaus.

– 1989 – Arthur Neto é eleito prefeito de Manaus.

– 1990 – Gilberto Mestrinho é eleito pela terceira vez ao cargo de Governador do Amazonas.

-1992 – Amazonino eleito prefeito de Manaus. Renunciou em abril de 1994 e o vice Eduardo Braga assume até 31 de dezembro de 1996.

1994 – Amazonino é eleito governador, Alfredo Nascimento era seu vice com o apoio de Gilberto Mestrinho, que era o governador à época.

– 1996 – Alfredo Nascimento é eleito prefeito, com Omar Aziz vice-prefeito.

Grupo de políticos que se revezam no poder há mais de 30 anos – foto: montagem

1998 – Amazonino Mendes é reeleito governador contra Eduardo Braga.

– 2000 – Alfredo reeleito prefeito, Omar Aziz como vice, contra Eduardo Braga.

– 2002 – As criaturas se viram contra o criador, com Eduardo Braga eleito governador, Omar Aziz como vice tendo o apoio de Alfredo e Amazonino, contra Gilberto Mestrinho.

– 2006 – Eduardo Braga é reeleito governador, Omar Aziz como vice, contra Amazonino.

– 2008 – Amazonino é eleito prefeito, vencendo Omar Aziz que tinha apoio de Eduardo Braga e Alfredo Nascimento.

– 2010 – O Vice governador Omar Aziz assume o cargo de governador, com a renúncia de Eduardo Braga, que concorreu ao Senado.

– 2011 – Omar Aziz é eleito, com José Melo como vice, com o apoio de Braga, Amazonino, contra Alfredo Nascimento.

– 2012 – Arthur Neto é eleito prefeito de Manaus.

– 2014 – José Melo assume o cargo de governador com a renúncia de Omar Aziz para disputar vaga de senador.

– 2015 – José Melo é eleito governador, com o apoio de Omar Aziz e Alfredo Nascimento, contra Eduardo Braga. Melo foi cassado em maio de 2017.

– 2016 – Artur Neto foi reeleito prefeito com o apoio de Eduardo Braga, contra Marcelo Ramos, que era o candidato de Omar Aziz, José Melo, Alfredo Nascimento e Amazonino Mendes. Meses depois estavam todos juntos novamente.

2017- Amazonino Mendes se elege governador do Amazonas contra o Eduardo Braga.

Agora em 2018, todos eles vêm com o mesmo discurso. Ou seja, eles se candidataram para salvar o Amazonas, a Zona Franca de Manaus, a BR 319, o interior do Estado e vão investir na segurança, saúde, educação, da mesma forma que o discurso do prefeito, que toda eleição diz que vai asfaltar toda a cidade.

Fica a pergunta: o que o eleitor pensa a respeito disso?…

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

1 comentário

error: Ops! não foi dessa vez.