É forte o rumor de que a CUT e Sindicatos filiados preparam saída em bloco do PT

Movimento sindical no Centro de Manaus - foto: ilustrativa

É forte o rumor de que a Central Única dos Trabalhadores (CUT-AM) e sindicatos filiados sairão em bloco do PT no Amazonas, caso a direção nacional da legenda os obrigue, novamente, a apoiar candidato ao governo que não seja de consenso das categorias trabalhistas no Estado.

A decisão ainda só não é oficial, segundo a fonte ligada a um sindicato dos trabalhadores no Estado, porque a direção nacional do PT ainda não bateu o martelo em relação ao que os sindicatos e centrais sindicais serão “obrigados a apoiar”.

Sem citar o nome do candidato, a fonte disse que a Executiva Nacional do PT prepara um pacote indigesto para os sindicatos do Amazonas engolirem à seco.

O candidato que a cúpula do PT quer para o governo, sem consultar as lideranças sindicais e direção da legenda no Amazonas, ostenta alto índice de rejeição e antipatia junto ao movimento trabalhista e o eleitorado e, isso não é um fato de conhecimento isolado.

“O PT não terá candidatura própria ao governo do Amazonas, mas almeja a vice-governança nas eleições de 2022 e que o nome do candidato indicado seja pelo menos discutido com a base sindical, não abrimos mão disso”, afirma.

Por outro lado, o nome de consenso do movimento sindical para o governo do Amazonas, já foi colocado para apreciação da direção nacional do PT, sem que houvesse qualquer tipo de aceno. Nem positivo e nem negativo.

Nesta manhã de sábado (02), o portal Correio da Amazônia tentou por todos os meios falar com a direção nacional do PT, tanto com membros da direção em São Paulo, como em Brasília, com a assessoria da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, sem sucesso. Eles visualizaram as mensagens, mas não responderam até o momento.

“Não existe comunicação entre a direção nacional e as forças do partido no Amazonas, só ordens a ser cumpridas”, lamenta.

Proposta rejeitada

No início deste ano, o movimento sindical colocou o nome de Amazonino Mendes (hoje no Cidadania), como proposta para ele fazer parte da Federação (PT, PV, PCdoB), se filiar ao PV. Aguardaram mais de três meses e, no limite da janela partidária, negaram o pedido sem justificativa nenhuma.

O sindicalista afirma ainda, que agora tem um rumor de que a direção nacional quer que a militância no estado apoie o senador Eduardo Braga, para o governo do Amazonas, através de um acordo costurado na cúpula do MDB, sem consulta às bases do PT, no Estado.

Os sindicatos, acham que o candidato que agrega, que pode trazer um palanque limpo e sem rejeição para Lula, seria o deputado estadual Ricardo Nicolau (Solidariedade), e querem fazer valer esta proposta.

Resolução estadual

No fechar desta nota, chegou à redação a informação de que na manhã deste sábado (02), as executivas municipal e estadual do PT-AM, aprovaram a resolução estadual para estas eleições 2022, onde constam os nomes dos 10 candidatos a deputado estadual, os 05 a deputado federal, o nome do senador Omar Aziz (PSD), para a reeleição, o palanque para o presidente Lula e apoio a um candidato ao governo do Amazonas, com a Vice para o PT.

Com a presença dos presidentes estadual, Sinésio Campos, e do municipal, Valdemir Santana, a executiva tirou a resolução para ela ser discutida com a direção nacional da legenda.

Segundo Valdemir Santana, eles vão esperar o nome do governador que será aprovado. “Hoje existem dois na lista de aprovação, o candidato do MDB e do Solidariedade, mas é preciso que a direção nacional discuta com os índios, sem imposição”, disse.

Valdemir não quis comentar sobre a desfiliação dos sindicatos, caso aconteça nova imposição da direção nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui