Eletricista é preso suspeito de estuprar enteada durante 12 anos

Foto: Divulgação

Um eletricista de 47 anos foi preso em Manaus por suspeita de estuprar durante 12 anos a enteada. Os abusos sexuais iniciaram quando a vítima tinha cinco anos de idade. Em depoimento, o padrasto confessou o crime para Polícia Civil. Uma irmã da jovem e filha do eletricista também pode ter sido violentada sexualmente por ele. A menina morreu em circunstâncias misteriosas com dez anos de idade em 2014. Ele é investigado pelo possível homicídio.

A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) prendeu o eletricista em cumprimento a ordem judicial, na tarde do último dia 14. O homem estava em uma casa no bairro Novo Aleixo, na Zona Norte da capital.

O eletricista começou ser investigado no dia 26 de outubro deste ano, após a enteada, que atualmente tem 18 anos, procurou a delegacia e denunciou uma série de estupros que sofreu.

A vítima contou para polícia que os abusos sexuais iniciaram quando ela era criança e tinha apenas cinco anos. Os estupros ocorreram até vítima completar 17 anos e sair de casa para morar de favor na casa de vizinhos.

“Em outubro, ela nos procurou relatando que desde os cinco anos vinha sendo abusada pelo padrasto. Fizemos um levantamento e encontramos mais dois boletins de ocorrência nessa especializada. Há três inquéritos policiais como esse, um de 2013 e um de 2014”, disse delegada titular da Depca, Joyce Coelho.

Foto: Divulgação

Mãe ignorou denúncia

De acordo polícia, a vítima contou para a mãe sobre os abusos sexuais quando tinha oito anos e depois foi encaminhada para um abrigo. Após permanecer dois anos no abrigo, a menina voltou para casa e foi estuprada novamente várias vezes.

“Segundo relato, ela contou para mãe aos oito anos e mesmo assim a mãe preferiu ficar com o companheiro. Em decorrência disso a jovem apresenta um histórico de depressão e de tendência suicida.

Recebemos notificações de hospitais por onde ela passou. Ela se corta e automutila”, detalhou a delegada.

Envolvimento na morte de filha

A vítima e a mãe dela já foram agredidas fisicamente. Ele está sendo investigado, ainda, por envolvimento na morte, em 2014, da própria filha, de dez anos, após ser constatado, durante exame de conjunção carnal, ruptura himenal e lesão no ânus da criança. À época, a causa da morte foi uma pneumonia. Mas o homem é investigado por envolvimento, segundo a delegada.

“A irmã dela, filha biológica dele, morreu em circunstâncias muito suspeitas cujo o diagnóstico foi uma pneumonia, mas no laudo de conjunção carnal apresentou vestígios de abuso sexual. Considerando todas essas informações, o abuso sexual crônico da jovem de 18 anos e óbito da própria filha, representamos pela prisão preventiva que foi decretada”, explicou Joyce Coelho.

Em interrogatório o eletricista admitiu ter abusado sexualmente da enteada, mas não assumiu o estupro da filha.

“Ele relata que não lembra ao certo quando começou, mas que foi na primeira infância quando começou abusar sexualmente da enteada.

Essa criança esteve no abrigo aos oito anos, passou dois anos, retornou para casa e passou a ser abusada sexualmente novamente pelo padrasto. Da filha ele nega, mas nós reabrimos as investigações desse caso, vamos solicitar todos prontuários médicos e exames necessários, oitivas e perícias que forem possível fazer. É um pedófilo e um estuprador dissimulado, que inclusive levava a vítima para frequentar a igreja e apresentava como filha”, afirmou a delegada.

Havia preocupação da polícia em relação aos riscos existentes para as duas irmãs da vítima que moravam no mesmo imóvel com o pai. As duas adolescentes serão ouvidas e passarão por exames. O eletricista foi indiciado por estupro de vulnerável e será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM).

“A mãe é omissa desde início e pediu para que a filha o perdoasse. Ao final dos procedimentos, se entendermos que é cabível, ela será indiciada pelo mesmo crime que ele, na forma de omissão”, disse Joyce Coelho.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui