Empresa envolvida em corrupção sonega cesta básica aos trabalhadores do Especial

Diretoria do Sindespecial e advogados dispostos a endurecer o jogo e pedir explicação dos desvio do dinheiro público - foto: divulgação

Enquanto a dona da empresa Dantas Transportes desfila em carro luxo importado da marca Volvo, avaliado em mais de R$ 300 mil, os trabalhadores dos Transportes Especial, funcionário dela, se veem ameaçados de terem até a cesta básica, plano de saúde e outros benefícios cortados sem nenhuma justificativa.

Não bastasse o atraso e retiradas dos benefícios, a administradora da Dantas ameaça demitir os trabalhadores que estiverem filiados ao sindicato da categoria. Uma forma imaginada por ela, para evitar que o Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes Especial (Sindespecial), continue reivindicando e lutando pelos direitos dos funcionários da empresa.

Em vídeo, o Sindicato dos Transportes Especial (Sindespecial) apresenta uma denúncia dita na tribuna da Assembléia Legislativa do Estado, onde o deputado Wilker Barreto aponta uma fatura expressiva da empresa junto aos órgãos governamentais. São R$ 41 milhões recebidos, dinheiro que seria destinado também, ao pagamento de salários e benefícios de pelo menos 1.400 funcionários.

Para o presidente do Sindepecial, William Enock, da forma como a Dantas vem atuando no mercado, não deveria participar do plano de prestação de serviço do governo. Uma empresa que justifica valores no contrato com base nos encargos sociais, nos salariais e benefícios aos trabalhadores e, quando recebe quer cortar as garantias conquistadas na Convenção Coletiva, não deveria estar no governo.

Mais dinheiro em caixa

Enock acrescenta ainda, que além dos milhões recebidos do governo, a Dantas tem mais de R$ 10 Milhões para receber dos contratos, para as quais presta serviços. “Não é por falta de dinheiro que a Dantas que atrasar o plano de saúde, seguro de vida e cortar os benefícios dos trabalhadores”, acentua ele.

Para o presidente da categoria, o sindicato não vai aceitar o descaso da Dantas com os trabalhadores. “Se não pagar todas as garantia e benefícios a diretoria vai endurecer o jogo, vai parar a empresa e denunciar os donos e, não adianta dizer que não tem trabalhador filiado. “Se tiver um filiado na empresa, vou lutar por ele”, anuncia Enock.

Para o presidente do Sindespecial, infelizmente, tem gente dentro da Dantas, que só administra a empresa e manda mais que o dono. Isso, talvez, pode ser um dos motivos da Dantas estar envolvida em casos de denúncias de corrupção e desvio de dinheiro público e, investigada pelo Ministério Público.

A empresa Dantas é denunciada na tribuna da Aleam, pelo deputado Wilker Barreto – foto: divulgação

Sem acordo

“Só vai ter acordo após resolver o problema de coação e de ameaças”, confirma Enock. O presidente disse que as ameaças de demissão se caso os funcionários não se desfiliarem do sindicato vão acabar ou para tudo. Ele garantiu que não vai aceitar negociar de outra forma.

Revoltados, os trabalhadores dizem que a administradora da Dantas quer trocar de silicone, andar de carro importando de mais de R$ 300 Mil, viver uma vida de alto luxo com as horas extras dos trabalhadores, com os benefícios dos trabalhadores e ainda ameaça demitir todos que continuarem filiados ao sindicato obreiro.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui