Eneva apoia pesquisa de nova cultura do café no Amazonas

Foto: Divulgação

Projeto vai beneficiar pequenos agricultores da região, gerando riqueza e melhoria de vida para as comunidades onde a empresa atua

A Eneva, empresa integrada de energia que atua na exploração e produção (E&P) de gás natural e no fornecimento de soluções de energia, participa da Semana da Cultura do Café no Amazonas, apoiada pela empresa. O evento foi iniciado na última terça-feira (17/5) e segue pela quarta-feira (18/5) e sexta-feira (20/5), nos municípios amazonenses de Itacoatiara, Silves e Manaus.

Ao apoiar a Semana do Café no Amazonas, a Eneva reforça um dos pilares do seu plano de sustentabilidade: o desenvolvimento social sustentável nas comunidades onde está presente. Seu objetivo, com isso, é fortalecer as competências das comunidades, promovendo o seu protagonismo e autonomia.

Foto: Divulgação

“Os projetos apoiados pela Eneva têm como prioridade o incentivo ao desenvolvimento das potencialidades de cada comunidade onde atua, à geração de renda e melhoria da qualidade de vida das pessoas. A pesquisa de novas culturas agrícolas e a Semana do Café no Amazonas se enquadram nessas premissas e, por isso, merecem todo incentivo da empresa”, afirma a diretora de Gente, ESG, Saúde & Segurança, Comunicação & Cultura da Eneva, Anita Baggio.

Além de estar em linha com os pilares socioambientais da companhia, o projeto tem a vantagem de contar com um grupo de ponta da pesquisa agropecuária no país – a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Instituto Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e a Associação Solidariedade Amazonas (ASA).

Nesse projeto, são pesquisadas novas cultivares híbridas de café, chamadas de Robustas Amazônicos, testadas nas condições do estado do Amazonas. O resultado da pesquisa será demonstrado na visita ao campo, com a presença de autoridades locais e representante da Eneva.

Os resultados obtidos até agora revelam que a cultura desse tipo de café é viável e representa uma alternativa sustentável para o pequeno agricultor do Amazonas. Por meio dessa atividade, é possível melhorar a renda das famílias e, ao mesmo tempo, preservar a floresta e evitar o desmatamento.

Foto: Divulgação

A programação ocorrerá nos horários de 8h às 13h. O primeiro Dia de Campo aconteceu no Sítio JotaPê, no município de Itacoatiara. No dia seguinte, a visita foi na sede da ASA, em Silves. E, na sexta-feira, acontecerá na Fazenda da Ufam, em Manaus.

Entre as autoridades, estão confirmadas as presenças do governador do Amazonas, Wilson Lima; dos prefeitos de Silves, Paulino Grana, e Itapiranga, Denise Lima; do secretário de Estado da Produção Rural, Petrucio Magalhães Júnior; além de pesquisadores e deputados estaduais.

Investimento no Amazonas

A Eneva desenvolve o projeto de Azulão no Estado. O campo fornece gás natural para abastecer a usina térmica Jaguatirica, que, por sua vez, garante eletricidade a mais da metade do estado de Roraima.

A energia da térmica Jaguatirica é mais limpa, segura e confiável e vai proporcionar oportunidades de geração de renda e empregos, além do desenvolvimento de fornecedores locais no Amazonas e em Roraima.

O projeto, que exigiu investimento de R$ 1,8 bilhão da Eneva, é inovador e tem como característica a eficiência energética. Ele ainda deve ser replicado em outros municípios do Norte do país.

Sobre a Eneva

A Eneva é maior operadora privada de gás natural do Brasil e uma empresa integrada de energia, que atua desde a exploração e produção (E&P) do gás natural até o fornecimento de soluções de energia. A companhia possui ativos de E&P nos estados do Amazonas e Maranhão, além de blocos exploratórios na Bacia do Paraná. Atualmente, opera 11 campos de gás natural nas Bacias do Parnaíba (MA) e Amazonas (AM). Adicionalmente, possui nestas regiões uma área total sob concessão superior a 60 mil km². Com um parque de geração termelétrica com 2,8 GW de capacidade operacional instalada, a Eneva produz energia segura e competitiva para o sistema elétrico brasileiro. Seus ativos de geração estão localizados nos estados do Maranhão (Complexo Parnaíba e Itaqui), Ceará (Pecém II) e Roraima (Jaguatirica II). Em renováveis, a Eneva possui dois ativos operacionais e um pipeline de geração centralizada e distribuída, localizados nos estados de Minas Gerais e Bahia. Pioneira por natureza, a Eneva desenvolveu um modelo de negócio inédito no Brasil: o Reservoir-to-Wire (R2W), que consiste na geração térmica integrada aos campos produtores de gás natural. Com isso, a companhia desempenha um papel importante na transição da matriz energética brasileira, oferecendo energia a partir de um combustível flexível, econômico e eficiente. Listada no Novo Mercado da B3 (Bolsa de Valores brasileira) desde 2007, a empresa integra o Ibovespa, entre outros índices da Bolsa. A Eneva visa continuar crescendo de forma responsável, oferecendo soluções de energia confiáveis e acessíveis para a sociedade.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui