Enoturismo em Mendoza, a capital do vinho na Argentina

Foto: divulgação/istock

Conheça tour histórico e gastronômico para quem quer descobrir região de Cuyo e seus encantos

Situada no Centro-Oeste da Argentina, Mendoza é conhecida por suas paisagens incríveis e, claro, seu número realmente relevante de vinícolas (ou bodegas, como são chamadas pelos locais). Apesar de ensolarada, a cidade oferece ao visitante uma combinação deliciosa de neve e vinho, o que torna a experiência ainda mais interessante para quem quer apreciar a paisagem e uma boa bebida.

A localidade é dividida em três sub-regiões, que se estendem de Cuyo até a Cordilheira dos Andes. Esse território abriga mais de mil vinícolas, e, dessas, mais de 200 estão abertas para visitação do público, o que se torna uma boa pedida para quem quer acompanhar de perto todo o processo de produção do melhor vinho argentino.

A parte Sul da cidade abriga 80% das bodegas de Mendoza (e região). Maipú e Luján de Cuyo são grandes produtoras de uvas Malbec e Cabernet Sauvignon – inclusive, vários queridinhos dos brasileiros, como o La Guapa Malbec e o La Flor Pulenta Cabernet Sauvignon, derivam dessa região. Entre as adegas mais recomendadas, a Catena Zapata oferece uma experiência que une arquitetura à possibilidade de degustar um ótimo vinho – também vale ressaltar que, da parte mais alta da adega, é possível avistar vinhedos a perder de vista, e, ao fundo, parte dos Andes argentinos.

Para os que pretendem harmonizar a bebida com o melhor da culinária local, tanto a bodega Luigi Bosca, quanto a Norton, oferecem um menu variado e propício para degustação da melhor combinação de toda a Argentina. É válido lembrar que a primeira (Norton) conta com atividades interativas, onde o visitante pode criar – e degustar – seu próprio blend, em meio aos vinhedos, tornando a experiência ainda mais interessante!

A região Norte é conhecida por suas adegas moderníssimas, que, em sua maioria, produzem vinhos brancos. Por estar a 1.200 metros do nível do mar, a região é mais fria e as plantações não são tão abundantes quanto no Sul. A área sedia gigantes produtores como a O. Fournier, que conta com instalações futuristas na planície e esconde enormes cavernas em seu subsolo; além disso, a bodega conta com quartos para hospedar visitantes e um restaurante de tirar o fôlego. Na mesma região, estão Andeluna e Salentein, responsáveis pela produção do Primus Pinot Noir 2004, que é um dos favoritos de quem visita Mendoza.

Em suma, o passeio não só tende a agradar apenas aos amantes de vinho, mas também a todos que pretendem viver uma experiência única na terra de nossos hermanos. A dica é que o visitante explore ao máximo tudo o que a região tem a oferecer, mas, é claro, dando a cada local a devida atenção, pois esse roteiro merece! Quem conhece Mendoza mal pode esperar para voltar, e, para você, que ainda não conhece, fica a garantia de que a terra do vinho e do sol te surpreenderá!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui