Escola do Camboja recebe doações, após aluno ganhar mochila de plástico


O cuidado de um pai para que o filho de 5 anos tivesse como transportar o material escolar e não faltasse às aulas, no Camboja, o levou a trançar uma mochila com grossos fios de plástico.

A atitude surpreendeu a professora, que colocou uma foto nas redes sociais. A imagem teve tanta repercussão que o garoto, os colegas e até a escola receberam doações em dinheiro, mochilas e materiais escolares.

“É uma história de superação, dedicação e criatividade”, afirmou a professora Sophous Suon, em entrevista ao G1.

A escola fica na Vila Lumpath, no distrito de Kamrieg, no Camboja. De acordo com Suon, há 430 estudantes de 1 a 15 anos. A creche atende crianças de 1 a 6 anos e a escola, alunos de 6 a 15. Na turma de Suon há 38 estudantes.

Escola no Camboja recebem doações após imagem da mochila de plástico repercutir na internet. — Foto: Reprodução/Facebook/Sophous Suon

Suon conta que, em junho, o garoto Ny Keng, filho de Thy Nym, chegou na escola com a mochila nas costas. Ele foi aceito na turma das crianças de 6 anos porque está prestes a fazer aniversário. Ela achou o material curioso e resolveu registrar e publicar na internet.
“Há garotos mais carentes que Ny, mas ele perdeu a mochila dois meses antes das férias e o pai achou que não deveria comprar uma nova para ser usada por pouco tempo”, diz.

A maioria das crianças é criada pelos avós, porque os pais saem do Camboja para procurar emprego na Tailândia. O mesmo havia acontecido com Thy Nym.
“Ny perdeu a mochila quando voltava da Tailândia [com os pais]. Quando ele entrou na turma, estava sem ter como levar o material para a sala de aula.”

Alunos de escolas públicas do Camboja não recebem material escolar no início do ano letivo, apenas livros didáticos, conta a professora.
Uma mochila nova custaria cerca de 30.000 riels, a moeda do Camboja. O valor é o equivalente ao necessário para comprar 10 quilos de arroz, de acordo com Suon. Cada riel equivale a 0.00024 dólares.

Doações

A situação de Ny gerou comoção e diversas doações chegaram à escola nos dias seguintes à publicação. Suon conta que a ZTO Express, uma empresa do Camboja, doou 430 mochilas – uma para cada um dos alunos da escola.

Além disso, houve também doações em dinheiro: alguém de Porto Rico enviou 50 riels para a compra de materiais de papelaria; amigos da professora também enviaram outros 50 riels. A organização Kiwanis Taiwan, dedicada à infância, doou 100 riels para ajudar a escola e 50 riels para ajudar a família de Ny.

“Estudar é muito importante para as crianças. Diretor e professores sempre querem que eles frequentem a escola regularmente, para que possam estudar bem. Nós não queremos que eles se tornem trabalhadores ou agricultores em outros países e vivam sem educação. Queremos que eles se tornem pessoas valiosas, trabalhem ou vivam em uma vida melhor em seu país com sua família”, diz Suon.

“A educação dará a eles maiores chances de terem uma vida melhor e ajudarem outras pessoas”, afirma.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui