Estudantes e trabalhadores voltam às manifestações de rua nesse dia 30/05

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) convocaram mais um dia de luta na quinta-feira (30) contra as medidas do governo Bolsonaro - foto: arquivo

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) convocaram mais um dia de luta na quinta-feira (30) contra os cortes na educação e contra a reforma da Previdência, que praticamente acaba com o direito à aposentadoria de milhões de brasileiros.

A CUT e entidades filiadas como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam) aderiram ao dia de luta e estão organizando suas bases para participar, assim como outras centrais sindicais.

De acordo com dados da UNE e das CUTs estaduais, já há manifestações confirmadas em 24 capitais e 45 municípios no interior e no litoral do país.

CUT convoca atos no próximo dia 30 contra a desastrosa reforma da Previdência – foto: arquivo

Mobilização Nacional

A Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) anuncia, em nota, que está “trabalhando para mobilizar a base de trabalhadores da educação para voltar às ruas, junto com os estudantes, no próximo dia 30, Dia Nacional de Mobilização em Defesa da Educação e Contra a Reforma da Previdência”.

No texto, a entidade critica medidas do governo Bolsonaro que afetam drasticamente a Educação brasileira. “Na educação, o ministro Abraham Weintraub anunciou no início deste mês um corte de 30% nas verbas de custeio de escolas e universidades da educação infantil até a pós-graduação, que afeta drasticamente escolas e universidades que podem ficar sem recursos até para pagar a conta de luz”.

No mesmo tom, a CNTE critica a proposta de reforma da Previdência do governo Bolsonaro que “no mundo do trabalho”, que “acaba” com o “direito à aposentadoria de milhões de trabalhadores e trabalhadoras, em especial os mais pobres”, diz o texto.

Extra Classe

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui