Exigências dos rodoviários já se encontram na Convenção

Enquanto isso, quem sofre são os usuários/Foto: Arquivo

Enquanto isso, quem sofre são os usuários/Foto: Arquivo

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do estado do Amazonas (Sinetram) realizou, na tarde de ontem (10), uma coletiva de imprensa para explicar as constantes acusações infundadas que o órgão tem recebido por parte do Sindicato dos Rodoviários.

A redução no numero de ônibus que operaram ontem, prejudicou aproximadamente 200 mil pessoas, apenas 86% da frota operou.

De acordo com a assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, todas as reivindicações dos sindicalistas, em relação a Convenção Coletiva, de 2011 até 2013, são idênticas e todas assinadas pelo presidente do sindicato dos rodoviários. Eles só não assinaram a de 2012, que foi assinada pela junta governativa, porém todas as reivindicações já se encontram na convenção. As denúncias contra o Banco Caruana, são infundadas.

“Todas as exigências que eles fazem já estão na convenção, então o Sinetram entende que não está deixando nada a desejar, pois está tudo documentado. As outras pautas nós temos até o mês de abril para negociar. Só não podemos apressar as coisas e eles ficarem prejudicando a população usuária do transporte coletivo. Todo mês eles fazem greve sem necessidade, e não dá para termos um transporte regular dessa forma”, destaca Borges.

Ainda de acordo com o assessor jurídico, as empresas estão abertas para negociação, visando sempre o bem estar dos usuários e colaboradores. “Estamos abertos ao diálogo, mas não vamos permitir que a população seja prejudicada por atos imprudentes dos sindicalistas. O Sinetram vai fazer sempre o possível para dar conforto e segurança aos usuários. As empresas não estão medindo esforços para dar o melhor aos seus colaboradores”, finaliza.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui