Amazonas Cultura

Exposição fotográfica retrata ‘gênese da existência humana’

Foto: Janailton Falcão/Maobee
Avatar
Escrito por Redação II

“Amazonas Plural” reúne 252 obras, de 120 artistas amazonenses no Centro Cultural Usina Chaminé, localizado na avenida Lourenço da Silva da Braga, no Centro de Manaus.

O Centro Cultural Usina Chaminé, localizado na avenida Lourenço da Silva da Braga, no Centro de Manaus, ficou pequeno para os apaixonados por fotografias e vídeos. Na abertura da exposição “Amazonas Plural” realizada ontem (9), o público compareceu em bom número para prestigiar as 252 obras, dos 120 artistas amazonenses. A mostra tem temática livre e foi montada com imagens mostrando a gênese da existência humana, como a criação, a transição, a celebração, o apocalipse e a ressurreição.

Sob a curadoria de José Zamith, a exposição reúne obras de artistas amazonenses de Manaus e dos municípios de Lábrea, Parintins, Atalaia do Norte, Maraã, Itacoatiara, Tefé e Nova Olinda do Norte. Além de fotógrafos experientes, o espaço conta com diversos trabalhos realizados por nomes pouco conhecidos no cenário regional, mas que já despontam como promessas por conta da qualidade demonstrada.

Foto: Janailton Falcão/Maobee

“Acredito que a ideia é motivar e inspirar quem ama fotografia. Tem muito fotógrafo aqui que é novato, amador ou tímido, que não mostra trabalho. E isso aqui é uma janela para mostrar a essas pessoas que acham que, seja por timidez ou falta de confiança, seu trabalho não está no nível. E olha o resultado, que bonito. É isso que buscamos, queremos os talentos escondidos”, disse Julián Aude Santacruz, dono de oito obras expostas divididas em duas composições.

O fotógrafo Michell Mello – que é o curador da exposição “Loquaz”, em cartaz no Palácio da Justiça, na avenida Eduardo Ribeiro, também no Centro da capital amazonense – participa da mostra “Amazonas Plural” com três belos registros. Num deles, é retratada uma mulher jogando bola com uma criança em um campo de terra batida.

Foto: Janailton Falcão/Maobee

“Essa fotografia é especial. Visitei a comunidade de Nossa Senhora do Livramento, próximo ao bairro Tarumã-Açu, diversas vezes e criei um certo carinho. Lá existe um campeonato feminino e eles são bem organizados. Na ocasião, a mãe estava treinando com o filho. Ele chutava e, como ela era goleira, ficava entre as traves”, explicou.

A exposição “Amazonas Plural”, que é promovida pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), segue em cartaz até o dia 27 de julho, aberta ao público no horário de visitação do Centro Cultural Usina Chaminé, de segunda a sábado, das 9h às 17h. A entrada é gratuita.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.