“Falha no orçamento 2022 é culpa do Romeiro”, segundo a prefeita Patrícia Lopes

Atual prefeita e ex-prefeito Romeiro Mendonça - foto: recorte

A prefeita de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), Patrícia Lopes, informou para a população que o orçamento de 2022 está comprometido. O anúncio foi feito durante sessão na Câmara de Vereadores da cidade, onde ela encontrou um culpado para os inúmeros problemas não resolvidos em todo o município ao longo dos quatro meses deste ano, o ex-prefeito Romeiro Mendonça.

De acordo com Patrícia, o orçamento será impactado devido à uma decisão judicial que “sequestrou” de uma única vez quase R$ 10 milhões da prefeitura. No entanto, para moradores de Presidente Figueiredo, Patrícia está apenas colocando a culpa no prefeito anterior, Romeiro Mendonça, para justificar as falhas de sua administração.

Na Câmara, a prefeita teria dito que os impactos ao orçamento poderiam ter sido evitados, justamente, pelo ex-prefeito em 2020. Patrícia ainda disse que entrará com uma ação de improbidade administrativa contra Romeiro. Não informou quando e nem de que forma fará isso.

Todas as melhorias prometidas por Patrícia, durante campanha eleitoral, ficarão para 2023. Ou seja, as obras de saneamento, reforma de escolas, pavimentação de vias públicas e de ramais foram empurradas mais para a frente.

“O que está ruim, pode piorar. Toda a população de Presidente Figueiredo será prejudicada, tanto os servidores públicos quanto a população”, disse um funcionário público municipal, que pediu para não ser identificado.

——————————–

Nota de Esclarecimento

Ontem, 06 de Abril de 2022, fui surpreendido pela acusação feita pela Prefeita de Presidente Figueiredo de que seria responsável pelo um Bloqueio Judicial nas contas do Município no valor de 9 Milhões de Reais. Quero dizer que não tenho responsabilidade nenhuma pelo referido Bloqueio.

Isso se deu pelo não pagamento de um precatório judicial gerado por uma ação judicial de Indenização, Percas e Danos ajuizada pelo proprietário da área que hoje guarda o Bairro Tancredo Neves( Curupira), no ano de 1985. Ação essa arquivada( trânsito julgado) no Dia 12 de junho de 2019. Sendo que o Município foi notificado para a reserva orçamentária no período que não alcança mais  o orçamento do ano de 2020(Art. 100, parágrafo 1º da CF),logo a inscrição do valor do precatório de 9 milhões teria que se feito obrigatoriamente no orçamento de 2021, de responsabilidade da atual administração. Meu mandato terminou no ano de 2020.

Os recursos da conta do Município foram bloqueados em Dezembro de 2021,ou seja, tiveram o ano todo para negociar, parcelar o pagamento do precatório.
Na minha administração o Município pagou mais de 7 milhões de precatório, nem por isso fui a Câmara Municipal transferir a responsabilidade que era minha,na condição de prefeito municipal, pagar.

Aliás, quero aproveitar para dizer a Senhora Prefeita, que a mesma perdeu uma grande oportunidade para esclarecer a sociedade Figueiredense, através do vereadores,onde foi gasto os recursos do Município que tinha para 2021 uma previsão orçamentária de 188 milhões de reais, e realizou 244 milhões, tendo 56 milhões a mais do previsto.

Presidente Figueiredo, 07 de Abril de 2022.

Romeiro Mendonça
Ex-prefeito

Romeiro governou o município no período de 2017/2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui